Com o fim da fase dos debates, jurados vão até uma sala secreta definir o resultado do julgamento do caso Kiss

Não há número limite para as perguntas, que costumam ser bastante objetivas, já que os jurados podem responder apenas com "sim" ou "não"


0
Foto: Vinicius Mallmann

Chegou ao fim, às 15h40 da tarde desta sexta-feira (10), a fase dos debates do julgamento do caso da boate Kiss. A fase foi marcada por diversos ataques entre a acusação, representada pela promotoria de Justiça, e os advogados de defesas dos quatro réus do caso.

Chegado ao fim, o juiz Orlando Faccini Netto parte com os sete jurado até uma sala secreta do Foro Central de Porto Alegre. Lá, ele formulará as perguntas sobre o incêndio, os homicídios, culpa, intenção ou inocência. Essas questões são feitas com base na denúncia do Ministério Público e nas teses de defesa. Elas são apresentadas às partes, que podem impugnar alguma questão, que será reavaliada pelo juiz. Não há número limite para as perguntas, que costumam ser bastante objetivas, já que os jurados podem responder apenas com “sim” ou “não”.

Para cada pergunta, os jurados irão depositar a cédula correspondente à resposta em uma urna, que garante o sigilo sobre o voto. As decisões são tomadas por maioria simples, ou seja, vence a posição que somar quatro votos. O magistrado do caso determinou prazo de até oito horas para a votação.

Texto: Vinicius Mallmann
regional@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui