Com oito mortes e 12,5 mil casos, dengue preocupa especialistas no Rio Grande do Sul

Médicos ressaltam importância de procurar atendimento e de prevenir criadouros do Aedes aegypti


1

Febre de dois a sete dias, acompanhada de, pelo menos, dois sintomas dentre: diarreia, dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações, dor atrás dos olhos, manchas avermelhadas pela pele, náuseas, desânimo, vômito e coceira.

Esse é o quadro de um caso suspeito de dengue. No Rio Grande do Sul, houve, somente neste ano, a notificação de quase 30 mil casos suspeitos da doença, sendo 12,5 mil desses confirmado, o que representa quase 42%. Dos confirmados, 10,5 mil, ou 84%, são autóctones, ou seja, contraídos no próprio local onde a pessoa reside.

O Rio Grande do Sul registra, até agora, oito óbitos decorrentes da infecção pelo vírus da dengue. As mortes ocorreram em Boa Vista do Buricá, Chapada, Cristal do Sul, Dois Irmãos, Igrejinha, Jaboticaba e Horizontina, sendo que neste último município foram duas registradas.

Como comparativo, no ano passado, ao todo, o Estado registrou 11 óbitos pela doença, apenas três a mais. Os dados são do painel da Infraestrutura Estadual de Dados Espaciais (IEDE), que compila informações do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Fonte: Correio do Povo


1 comentário

  1. Preocupação não resolve nada, atitudes sim, o que não tenho visto com nehuma frequencia…

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui