Com os quatro réus condenados, chega ao fim o maior julgamento da história do Rio Grande do Sul

Com o fim da leitura, os familiares, emocionados, realizaram uma roda de oração, que também contou com os promotores de Justiça responsáveis pelo caso, Lúcia Helena Callegari e David Medina da Silva


0
Foto: Vinicius Mallmann

Chegou ao fim, por volta das 18h desta sexta-feira (10), o julgamento do caso Kiss, tragédia que vitimou 242 pessoas e deixou 636 feridos. O julgamento durou dez dias, sendo assim, o maior e mais longo da história do Rio Grande do Sul.

Todos os quatro réus foram condenados, sendo Elissandro Spohr, sócio-proprietário e administrador da casa noturna, 22 anos e seis meses de prisão; Mauro Hoffmann, o outro sócio-proprietário, a 19 anos e seis meses de prisão; e os ex-integrantes da banda Gurizada Fandangueira, Marcelo dos Santos e Luciano Leão, a 18 anos de retenção para ambos.

Na sentença, o juiz Orlando Facchini Netto decretou a prisão de todos os réus. Porém, o Tribunal de Justiça concedeu um habeas corpus preventivo a um dos réus, e o magistrado estendeu aos demais, previsto que todos solicitariam o mesmo.

Com o fim da leitura, os familiares, emocionados, realizaram uma roda de oração, que também contou com os promotores de Justiça responsáveis pelo caso, Lúcia Helena Callegari e David Medina da Silva.

Texto: Vinicius Mallmann
regional@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui