Com redução de 50% no número de alunos da graduação, Univates amplia atividades para gerar receitas alternativas

Conforme o superintendente executivo da Fundação Univates, Oto Moerschbacher, a universidade busca ser referência em prestação de serviços na área da saúde


0
Oto Moerschbacher, superintendente executivo da Fundação Univates (Foto: Rodrigo Gallas)

Desde 2015 a Universidade do Vale do Taquari (Univates) vem vendo seu número de alunos ter reduções drásticas a cada ano que passa. Segundo o superintendente executivo da Fundação Univates, Oto Moerschbacher, este é um fenômeno que ocorre em todo o Brasil e, que, deve continuar. Para enfrentar esta queda no quadro de alunos, a Univates vem ampliando atividades para gerar fontes de receitas alternativas.

“Quando fizemos a reformulação de governança na instituição, no ano passado, um dos objetivos foi a ampliação de novas atividades que possam gerar fontes alternativas de receita, já que estamos passando por um fenômeno no Brasil de redução da quantidade de alunos de forma bastante acentuada”, explica Moerschbacher.

Uma das áreas que a Univates mais está investindo é a da saúde, com a realização de exames laboratoriais via o Unianálises. Inclusive, recentemente foi inaugurada uma unidade na cidade de Nova Mutum, em Mato Grosso. O Unianálises realiza ensaios químicos, físico-químicos e biológicos em matrizes diversas, tais como águas, efluentes, alimentos, qualidade do leite in natura, fármacos e rações.

A universidade busca ser referência em prestação de serviços na área da saúde. Neste sentido, a universidade também está buscando a ampliação de administração de UPAs, como o faz em Lajeado, em outros locais do país.

Moerschbacher destaca a mudança da forma como os cursos são oferecidos pela instituição, com a implantação do Aula+, que proporciona uma experiência virtual diferenciada.

Crie_TI

Destaque entre os novos cursos oferecidos pela instituição, segundo o superintendente executivo da Fundação Univates, é o Crie_TI. São mais de 300 mil vagas na área da Tecnologia da Informação em aberto no Brasil e cerca de 300 no Vale do Taquari. Conforme Moerschbacher, o curso, que deve ter início das aulas em fevereiro, está tendo muita procura.

O curso de formação na área de Tecnologia da Informação oferece certificação ao seu término, ocorre presencialmente, em turno vespertino, exigindo a disponibilidade do estudante por cinco horas diárias, durante todos os dias da semana, de segunda a sexta-feira. Tem duração de dez meses. Mais detalhes podem ser conferidos clicado AQUI.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui