Com uma proposta de mesclar teoria com a prática, Sesi lança Escola de Ensino Médio que atenderá 360 estudantes em Lajeado

As obras de construção da escola devem começar no início de 2023, em terreno junto à unidade local do Sesi-RS, no Bairro Universitário


0
Foto: Vinicius Mallmann

O superintendente do Serviço Social da Indústria (Sesi-RS), Juliano André Colombo, esteve em Lajeado nesta quarta-feira (1º), para detalhar a construção de uma escola de Ensino Médio na cidade, como parte do investimento de R$ 300 milhões da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs) em educação. O ato ocorreu durante reunião-almoço, que teve início às 11h30, e contou com a participação de membros do Conselho Consultivo do Sesi, composto por representantes do setor industrial na região, e autoridades.

As obras de construção da escola devem começar no início de 2023, em terreno junto à unidade local do Sesi-RS, no Bairro Universitário. Ao todo serão mais de 4,3 mil metros quadrados de construção, incluindo salas de aula, laboratórios, biblioteca, espaço maker para trabalhos com tecnologia, ginásio de esportes, além de outras estruturas educativas. A previsão é de que a escola possa receber 360 alunos, com Ensino Médio em tempo integral, a partir de 2025.

Além disso, serão atendidos outros 200 estudantes nas atividades de contraturno tecnológico. “Com esse investimento em educação em Lajeado, o Sesi abre um caminho de troca e parceria com a comunidade local que tem o poder de transformar a vida de muitos jovens. Isso ocorre por meio de uma educação que faz sentido e que está conectada com as transformações do mundo do trabalho e da sociedade cada vez mais digital”, afirma Juliano Colombo.

No espaço, o estudante terá todo o suporte necessário para realizar suas atividades, incluindo notebooks e demais aportes tecnológicos. Ainda terá uma cozinha, para que os alunos possam esquentar ou até mesmo fazer sua comida, que não é oferecida pelo projeto.

A construção da escola em Lajeado faz parte do programa “A Indústria pela Educação”, lançado pela Fiergs, no dia 25 de maio. Também serão construídas escolas em Bento Gonçalves, Canoas, Caxias do Sul, Novo Hamburgo e Santa Cruz do Sul, além da ampliação da estrutura já existente em Pelotas. Quando em funcionamento, as unidades somadas deverão gerar 2,4 mil novas vagas para estudantes e 300 empregos diretos.

Foto: Vinicius Mallmann
Foto: Vinicius Mallmann

Também estão previstas a reformulação e a ampliação do contraturno tecnológico com ênfase em pensamento computacional. A iniciativa atende a crianças de seis a 15 anos, no turno inverso à escola. Com a ampliação, serão abertas mil novas vagas em todo o Estado, sendo 200 em Lajeado.

A aplicação dos R$ 300 milhões deve começar ainda em 2022, com o lançamento do Instituto de Formação de Professores, e ser concluída no primeiro semestre de 2027. A previsão é de que as primeiras escolas a serem construídas, incluindo a de Lajeado, entrem em operação em 2025. O público-alvo são filhos de trabalhadores da indústria, que poderão receber bolsas integrais e parciais, e da comunidade em geral.

Texto: Vinicius Mallmann / Assessoria de Imprensa
regional@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui