Combate às chamas foi dificultado pelo vento, relata oficial dos bombeiros após incêndio no Morro Santana em Porto Alegre

Fogo começou às 14h30 de quarta e só foi extinto depois da meia-noite desta quinta


0
Foto: Arquivo pessoal

O vento foi o principal responsável por prolongar a duração e dificultar o combate ao incêndio que atingiu parte do Morro Santana nessa quarta-feira (3), em Porto Alegre. o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Lúcio Lemes e Silva relatou que a virada do vento fez com que as chamas, que começaram às 14h30, durassem até depois da meia-noite desta quinta.

Ninguém se feriu por conta do fogo, seja por queimadura ou inalação de fumaça. Conforme Silva, a partir do alastramento das chamas, um efetivo maior teve de ser mobilizado para conter o incêndio.

O oficial disse ainda que o incêndio atingiu uma área extensa do Morro Santana, mas não soube precisar o tamanho do estrago.

Segundo Lima e Silva, as causas do incêndio ainda deverão ser esclarecidas. O que provocou as chamas só poderá ser descoberto com auxílio da perícia e de uma investigação da Polícia Civil, conforme o tenente-coronel.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui