Começa instalação de réguas para medir nível das águas do Rio Taquari em Lajeado

Trabalho é feito nesta terça-feira (14) por uma equipe do Serviço Geológico do Brasil – CPRM


0
Local escolhido para instalação dos equipamentos é na Rua Osvaldo Aranha, próximo ao Belvedere Aldino Aloisio Gallas (Foto: Gabriela Hautrive)

Uma demanda antiga para Lajeado, principalmente em épocas de enchente, começa a ser atendida com a instalação de réguas ás margens do Rio Taquari para medir a elevação das águas. Trabalho é feito nesta terça-feira (14) por uma equipe do Serviço Geológico do Brasil – CPRM e seguirá pelos próximos dias. A parceria para realização do projeto foi firmada no dia 25 de agosto. Local escolhido para instalação dos equipamentos é na Rua Osvaldo Aranha, próximo ao Belvedere Aldino Aloisio Gallas.


ouça a reportagem

 


Técnico em hidrologia do CPRM, Lavitor Benvenutti (Foto: Gabriela Hautrive)

O técnico em hidrologia do CPRM, Lavitor Benvenutti, explica que no Porto de Estrela já há um equipamento digital que mede o nível do rio e agora será replicado a Lajeado com uma leitura feita de forma manual. “Através de um observador, que seja da Defesa Civil, ou morador próximo, vai poder fazer a leitura duas vezes ao dia, e em caso de alerta de cheia, possa verificar de hora em hora”.

Na manhã desta terça-feira o serviço começou de forma efetiva pela equipe que trabalha no local. “A gente fez o transporte de cota, da margem de Estrela para margem de Lajeado, e estamos iniciando a instalação dos perfis para colocação das réguas”, explica. A previsão é de que em dois ou três dias o processo seja finalizado por parte do CPRM, dependendo de condições climáticas. “Se a chuva apertar muito, uma incidência muito grande de chuva agente para, mas com essa neblina, essa garoa, a gente continua trabalhando”, relata o técnico.

A previsão é de que em dois ou três dias o processo seja finalizado por parte do CPRM (Foto: Gabriela Hautrive)

O projeto já existia por parte da prefeitura e foi apresentado ao CPRM em uma reunião há alguns meses. Segundo o gerente de Hidrologia e Gestão Territorial, Franco Turco Buffon, é necessário integrar os órgãos que monitoram o serviço, com os que usam os dados gerados, que é o caso da Defesa Civil. Segundo o coordenador da Defesa Civil de Lajeado, Juliano Pedroso, as réguas manuais vão qualificar informações que chegam à Defesa Civil de Lajeado. Como na enchente de 2020 o nível do Rio Taquari chegou a 27,39m, no Porto, em Estrela, a ideia é de que as réguas ultrapassem essa metragem.

 

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui