Como atletas, somos escultor e escultura, afirma fisiculturista

Aos 50 anos, Maria Glam começou a praticar o esporte há cerca de um ano.


1
Foto: Jonas de Siqueira

Maria Glam é natural do Ceará, mas reside em Estrela há 35 anos. Ela começou a praticar o fisiculturismo recentemente. Atualmente com 50 anos, ela diz que sempre se cuidou e foi apaixonada pelo esporte. No ano passado, Maria recebeu um convite para participar de um concurso fitness e, desde então, começou a se cuidar mais, com acompanhamento profissional. Atualmente ela está em preparação para um campeonato de fisiculturismo em novembro, em Canoas. No Papos de Mulher deste sábado (27) ela contou a sua história.


ouça a entrevista

 


“Eu sempre achei bonito, acho lindo aqueles corpos esculpidos. A gente, atleta, é um escultor e a escultura. Tu acaba fazendo seu corpo ficar legal”, comenta Maria, que se considera uma pessoa muito vaidosa. “Eu sempre me cuidei, da alimentação e meu corpo.”

A fisiculturista explica que no esporte se ganha peso em músculos. “Eu não posso me apegar ao peso de balança. Eu tenho que me apegar ao percentual de gordura, porque músculo pesa mais do que gordura”, explica.

Na alimentação, a atleta não consome doces, bebidas alcoólicas, refrigerantes, nem prepara comidas com frituras. Apesar das restrições, Maria diz que não passa fome, não. Ela faz cinco refeições por dia, incluindo carboidratos e proteínas.

A dieta conta mamão papaia, banana e maçã. Ela tem ainda reforço de suplementação, em quantidades orientadas por profissionais. “Eu faço a minha dieta todos os dias. Não tem esse negócio do ‘dia do lixo'”, explica. Esse dia seria liberado para comer o que quisesse, fugindo da rotina. “O ‘dia do lixo’ acaba com tudo que tu fez na semana”, acredita.

“O fisiculturismo é um esporte caro”, reconhece ela, ao falar sobre custos com academia, personal trainer e nutricionista. Mesmo assim, ela diz que é possível, e ressalta o apoio e incentivo do marido para praticar o esporte. Ele, inclusive, a acompanha nas competições.


Estilo, por Douglas Petry

Moda, arte, decoração, estilo e bom gosto são pautas para o consultor Douglas Petry no quadro “Estilo”. Nesta edição ele fala sobre a relação entre a idade e a moda.

“Como essa relação funciona? Uma anula a outra? Tem muita gente que  acha que o nosso estilo muda de acordo com a nossa idade”, comenta. Ouça!

 


Papos com quem sabe

No quadro “Papos com quem sabe” deste sábado (27) tivemos a participação da Simone Schneider, diretora técnica da empresa Lógica Assessoria Ambiental Inteligente.

Nesta edição ela fala sobre os micro-verdes. São hortaliças e ervas aromáticas na fase jovem, livres de agrotóxicos. Seu consumo traz diversos benefícios à saúde. Ouça e confira!

 


Na Cozinha: Geleia de cebola com vinho tinto

com Daniel Bortolini

Ingredientes

  • 4 cebolas (cerca de 500 g)
  • ¾ de xícara (chá) de açúcar
  • ⅓ de xícara (chá) de vinho tinto
  • ½ xícara (chá) de vinagre de vinho tinto
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • 3 ramos de tomilho
  • sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de Preparo

1. Descasque e corte as cebolas em meias-luas de 0,5 cm.

2. Leve uma panela média ao fogo médio. Quando aquecer, regue com o azeite, adicione as cebolas e tempere com uma pitada de sal. Cozinhe por 10 minutos, mexendo de vez em quando, até começar a ficar dourada e bem macia.

3. Regue com o vinho e raspe bem o fundo da panela com uma espátula para dissolver os queimadinhos e dar sabor ao preparo. Acrescente o açúcar, o vinagre e o tomilho. Tempere com ½ colher (chá) de sal, pimenta a gosto e misture bem.

4. Mantenha a panela em fogo médio até ferver. Abaixe o fogo e deixe cozinhar por 25 minutos, mexendo de vez em quando até as cebolas ficarem bem macias e formar uma calda rala e brilhante. Atenção a geleia deve sair da panela ainda com líquido, pois só adquire a consistência e o sabor apurados após o descanso na geladeira.

5. Transfira a geleia para um pote de vidro esterilizado. Deixe amornar em temperatura ambiente antes de fechar e leve para a geladeira para descansar por, no mínimo, 1 hora. Sirva a geleia fria como acompanhamento de queijos, grelhados e tortas.

Receita e imagem: receitas.globo.com

1 comentário

  1. Gostei da sua publicação e conseguir tirar algumas dúvidas
    que eu tinha e não sabia ao certo onde procurar para
    poder esclarecer. Também possuo um site gratuito de
    utilidade pública e gostaria que você conhecesse. E quem
    sabe até trocarmos experiências sobre SEO ou marketing
    digital em nosso segmento. Agradeço à atenção e que
    Deus nos abençoe.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui