Concurso “Natal Iluminado” é um embrião de algo maior que está por vir, afirma presidente do Sindilojas

Na primeira edição, a grande vencedora é a Escola de Educação Infantil Arco-Íris, no Bairro Montanha.


0
Escola de Educação Infantil Arco-Íris, no Bairro Montanha (Foto: Divulgação)

O concurso “Natal Iluminado” já tem seus vencedores, divulgados nesta quarta-feira (16). A grande vencedora é a Escola de Educação Infantil Arco-Íris, no Bairro Montanha. Em segundo lugar ficou a Obra Materiais de Construção, localizada no Bairro Americano, e em terceiro a Joalheria e Ótica Amazonas, do Centro. O concurso foi organizado pelo Sindilojas Vale do Taquari e objetiva reforçar o espírito natalino em Lajeado, divulgar as empresas e alavancar as vendas no comércio.

Os ganhadores receberão troféu, certificado e inserções de mídia nos veículos parceiros correspondentes a R$ 4 mil para o primeiro colocado, R$ R$ 2,4 mil para o segundo e R$ 1,6 mil para o terceiro.

Foram 25 inscritos no concurso. O presidente do Sindilojas, Francisco Weimer, considera o “Natal Iluminado” um embrião de algo maior que está por vir. Conforme ele, a intenção para o ano que vem é ampliar o escopo de participantes e possibilitar que residências e quadras também concorram.


ouça a entrevista

 


Weimer comenta que outras áreas além do centro podem ser grandes atrativas para o público no período de Natal. Ele cita o Bairro Conventos, principalmente com a municipalização da ERS-421, e o Bairro Olarias, ambos com grande potencial comercial. “Vamos criar um clima natalino em outras áreas não sejam somente o Parque dos Dick e a Rua Júlio de Castilhos”, destaca o empresário.

Sobre o comércio para o Natal, o presidente do Sindilojas nota um bom volume de vendas, apesar da pandemia. Porém, relata que há segmentos com problemas de estoque e falta de matéria-prima. Por isso, orienta os consumidores a fazerem as suas compras com antecedência. “As lojas estão seguras, todas elas estão cumprindo os protocolos. Tu estás mais seguro hoje em uma loja do que numa praça”, argumenta Weimer.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui