Conheça a medicina Hiperbárica; técnica utiliza uma câmara com oxigênio 100% puro para restaurar tecidos agredidos por queimaduras, infecções ou traumas

Segundo Matheus Hermes Leal, médico hiperbarista e responsável técnico pelo serviço de Medicina Hiperbárica do Hospital Ana Nery, não há contraindicação para o tratamento


0

A Clínica de Medicina Hiperbárica do Hospital Ana Nery de Santa Cruz do Sul foi assunto do programa Panorama desta sexta-feira (4). A técnica utiliza oxigênio 100% puro para restaurar tecidos agredidos por queimaduras, infecções ou traumas.

Segundo Matheus Hermes Leal, médico hiperbarista e responsável técnico pelo serviço de Medicina Hiperbárica do Hospital Ana Nery, o tratamento utiliza uma câmara — visualmente semelhante às de bronzeamento artificial —, na qual o paciente permanece deitado por um período definido pelo médico especialista, inalando oxigênio puro, que chega aos tecidos do corpo humano por meio da corrente sanguínea.

Cada sessão dura de 90 minutos a 120 minutos. A quantidade depende da gravidade da lesão do paciente, mas Leal estima que são realizadas de dez a 40 sessões.


ouça a entrevista

 


 

As câmaras utilizadas no Ana Nery são a modelo 3300H da marca americana Sechrist, líder mundial em tecnologia hiperbárica. Esta câmara possui interior espaçoso, que possibilita que o paciente descanse em posição reclinada, além de dispor de sistema de entretenimento integrado e suportar pacientes com até 225kg.

Segundo o médico hiperbarista não há contraindicação para o tratamento. “O que pode acontecer é um desconforto em relação a pressão. Em pacientes que possam ser mais sensíveis ao aumento abrupto da pressão, aumentamos a pressão de forma mais lenta.

Principais indicações para o tratamento:

  • Gangrena gasosa;
  • Síndrome de Fournier;
  • Infecções necrotizantes de tecidos moles;
  • Lesões por esmagamento (acidentes que causam esmagamentos), síndrome compartimental, reimplantação de extremidades amputadas e outras isquemias agudas traumáticas;
  • Vasculites agudas de etiologia alérgica, medicamentosa ou por toxinas biológicas (aracnídeos, ofídios e insetos);
  • Queimaduras;
  • Lesões que não cicatrizam: feridas na pele, lesões do pé-diabético, úlceras (escaras) de decúbito, úlcera por vasculites auto-imunes, dificuldade de cicatrização pós-cirúrgica;
  • Lesões por radioterapia;
  • Enxertos comprometidos ou de risco;
  • Osteomielites (infecção nos ossos).

Benefícios da medicina hiperbárica:

  • Combate infecções bacterianas e por fungos;
  • Compensa a deficiência de oxigênio decorrente de entupimentos de vasos sanguíneos ou sua destruição (em casos de esmagamentos e amputações de braços e pernas, normalizando a cicatrização de feridas crônicas e agudas);
  • Neutraliza substâncias tóxicas e toxinas;
  • Potencializa a ação de alguns antibióticos, tornando-os mais eficientes no combate às infecções;
  • Ativa células relacionadas com a cicatrização de feridas complexas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui