Conhecimento, tecnologia e sustentabilidade: as percepções da missão empresarial a Dubai

Primeira reunião-almoço da Acil em 2022 trouxe parte da comitiva de 22 empresários que viajaram para os Emirados Árabes Unidos


0
Foto: Nícolas Horn

As experiências da missão empresarial à Dubai foi o tema da primeira reunião-almoço promovida pela Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) nesta quinta-feira (10). Parte da comitiva apresentou as percepções colhidas durante 11 dias de viagem nos Emirados Árabes Unidos.

Coube aos jornalistas Ricardo Sander e Adair Weiss apresentarem um vídeo que resumiu a viagem e a visita à ExpoDubai Curiosidades, cultura, questões sociais e tecnologia foram os temas principais dos comunicadores.


OUÇA A REPORTAGEM 


Energia e sustentabilidade foram os temas apresentados por Simão Pedro Diehl, da Cooperativa Certel e Ederson Pereira Madruga, da Certaja. Chamou atenção a não existência de fios nas ruas de Dubai, onde prevalecem as redes subterrâneas, assim como os desafios de produzir energia em meio ao deserto, onde o petróleo e a captação solar predominam.

O advogado Nelson Dirceu Fensterseifer explanou sobre as similaridades jurídicas entre Dubai e o Brasil e destacou a quantidades de oportunidades que existem no país. Por fim, o prefeito de Santa Clara do Sul Paulo Cezar Kohlrausch, representando Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) destacou os esforços que existem no sentido de fazer diferente.

“Em Dubai prezam pela qualidade. Fazem turismo para ter receita. Fazem desta forma porque querem e podem e, por isso, tudo é tão grande. Fazem diferente porque estão preocupados em agregar valor e não em diminuir custo”, relata Kohlrausch.

“Iria mil vezes de novo”

Ana Giovanoni, do Grupo Giovanoni, teve a missão de organizar o grupo de 22 pessoas. Ela avalia que a experiência serviu de diferentes formas para cada integrante, cada um buscando o que é melhor para si e para o seu negócio. “Foram dias intensos, exaustivos e mesmo assim conseguíamos conversar. A gente trocava ideias, compartilhava visões e isto gerou muito aprendizado. E essa conexão nós queremos replicar aqui”, comenta.

Quando perguntada se a viagem valeu a pena, Ana respondeu de pronto. “Eu iria mil vezes de novo. Se fosse mais caro a gente pagaria de novo o que tivesse que pagar, ao contrário do que muitos pensam, cada um que foi utilizou seus recursos próprios. O investimento foi baixo se tu olhares o retorno que isso traz para o negócio, para vida e para as conexões. Para aprendermos que juntos dá para fazer mais”, relata.

“Faremos novas missões como essa”

O presidente da Acil Cristian Rota Bergesch segue na mesma linha, ao avaliar a missão. “A gente precisa levar os olhos e o cérebro para passear. Quando fazemos isso, a gente vê coisas novas em um país inovador, tecnológico, social que aceita mais de 190 países vivendo lá. A gente consegue ter ideias, adapta a nossa realidade e anda para frente.”

A partir do sucesso da missão empresarial, a expectativa é que novas ações como essa se repitam com mais frequência. “Nós já estamos trabalhando, projetando novas missões como essa. Quem sabe Vale do Silício, quem sabe Israel. Uma certeza é que nós faremos mais missões desse tipo com uma certa periodicidade. Estamos aí para concatenar os empresários e, porque não, a universidade, o poder público e junto buscar inovações fora do Brasil”, sugere.

O Grupo Independente realizou uma ampla cobertura da Missão Empresarial Acil 100 anos e contou com o patrocínio de Sollar Sul Energia Solar, Brincasa, Languiru, Smart Tecnologia em Comunicação e Kaimon Concessionária Kia e Mitsubishi.

Texto: Nícolas Horn
nicolas@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui