Cooperativa Languiru lança programa de suporte aos produtores de leite

Plano irá gerar um incremento aproximado de R$ 800 mil por mês no campo


0
Lançamento aconteceu Salão Social da Associação dos Funcionários, em Teutônia (Foto: Artur Dullius)

Na manhã desta sexta-feira (14), aconteceu o lançamento oficial do programa Pró-leite da Cooperativa Languiru. O anunciou ocorreu em evento realizado no Salão Social da Associação dos Funcionários, em Teutônia. O plano de suporte aos produtores de leite tem foco no desenvolvimento da cadeia leiteira.


ouça a reportagem

 


Segundo o presidente da Cooperativa, Dirceu Bayer, o programa surge justamente num período em que os produtores tem enfrentado sérias dificuldades em razão da estiagem. A estimativa é que o Rio Grande do Sul tenha perdido cerca de 50% dos seus produtores de leite nos últimos ano. O número também é refletido no cenário regional.

“Nós tivemos a ideia de reforçar esses programas em razão da atual situação que se encontra o produtor de leite. A frustração de safras atingiu especialmente esses produtores e eles chegam a ter agora preocupação com a própria alimentação do rebanho. Em função da estiagem, as lavouras foram praticamente perdidas e o produtor esta desamparado”, relata.

Presidente da Cooperativa, Dirceu Bayer (Foto: Artur Dullius)

Atualmente, a cooperativa conta com seis mil associados e cerca de 95% deles são produtores de leite, o que representa cerca de 450 mil litros de leite produzidos diariamente. Com o programa, a Languiru irá incrementar uma série de novos quesitos para a remuneração do produtor, além dos já existes, gerando um incremento aproximado de R$ 800 mil por mês no campo.

Se alcançar a maior faixa de desempenho, o produtor pode agregar cerca de 15% no valor médio que vem recebendo pelo litro de leite. Inicialmente, o Pró-Leite terá duração de seis meses, podendo ser postergado após o término do período. Além disto, a cooperativa ainda busca aumentar o seu mix de produtos em 2022, construindo uma queijaria própria.

Durante o evento, a cooperativa também anunciou a expansão para Rio Pardo (Foto: Artur Dullius)

“Nós estamos implantando este projeto dentro do nosso princípio de agregar valor a matéria-prima. No leite, infelizmente, a nossa dependência é muito grande ainda do leite UHT. No RS nós somos o maior fornecedor de leite UHT, mas isso não se traduz naturalmente num acerto. Precisamos agregar valor ao produto, pois o UHT nos dá resultado durante metade do ano e a outra metade nos dá prejuízo”, pontua.

Expansão para o Vale do Rio Pardo

Durante o evento, a Cooperativa também anunciou a expansão para Rio Pardo. O município irá receber um Agrocenter da Languiru e, posteriormente, uma central de resíduos de grãos. “Nós tivemos a participação muito grande da municipalidade de Rio Pardo. Eles nos cederam o prédio e o nosso investimento é na reforma desta estrutura. A partir do momento que nós anunciamos este investimento aquela região já vem recebendo com a entrega do cereal milho”, conclui.

Texto: Artur Dullius
reporter@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui