Coordenador do comitê regional detalha modelo de cogestão do Distanciamento Controlado

Médico e secretário da Saúde de Lajeado, Cláudio Klein, especificou itens analisados pelo comitê científico.


0
Médico e secretário da Saúde de Lajeado Cláudio Klein (Foto: Jonas de Siqueira)

Na última quinta-feira (13), foi firmado o comitê regional para a cogestão das bandeiras do plano estadual. Em entrevista ao programa Redação no Ar desta segunda-feira (17), o coordenador do comitê do Vale do Taquari, o médico e secretário da Saúde de Lajeado Cláudio Klein, detalhou a organização da comissão permanente para o modelo de cogestão regional do Distanciamento Controlado do RS.


OUÇA a entrevista


Como, na última sexta-feira, o Vale do Taquari se manteve na bandeira laranja no Distanciamento Controlado, não foi necessário colocar em prática o modelo de cogestão.

Klein relata que para a escolha dos integrantes do comitê foi considerado necessária a presença de membros do grupo de saúde e também participantes das cidades da região que possuem unidade de tratamento intensivo (UTI). Além da presença de Klein, participam do comitê o diretor executivo do HBB, Cristiano Dickel, coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Lajeado, Juliana Demarchi, coordenadora da Vigilância em Saúde de Estrela, Carmen Hentschke, e o médico doutor Paulo Fuhr, de Encantado.

Segundo o coordenador do comitê do Vale do Taquari, 11 itens fazem parte da avaliação. São eles; o funcionamento da administração pública, agropecuária, alojamento e alimentação, comércio, educação, indústria, serviços de modo geral, saúde, serviços de informação e comunicação, serviço de utilidade pública e transporte. “Com base nestes itens que se avaliam as propostas de mudança”, explica.

No entendimento do comitê, o comércio não tem sido fonte de disseminação do vírus de forma significativa. Em caso da região ser classificada na bandeira vermelha, Klein afirma que o setor seguiria atuando com regras mais brandas, mantendo os critérios da bandeira laranja.

“Agora o Estado analisa a alteração baseado em alguma lógica”, comenta o responsável sobre a principal mudança com o modelo de cogestão.

Na percepção do coordenador, bares e restaurantes de um modo geral, vêm chamando atenção. Conforme ele, em caso da região retornar para bandeira vermelha, dependendo da incidência de casos, possivelmente haverá restrição de horários nos estabelecimentos.

Ao final da entrevista, o secretário da Saúde de Lajeado, Cláudio Klein, ressaltou a expectativa de epidemiologicamente, nas próximas semanas, o município apresentar números decrescentes com relação a quantidade de casos ativos.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui