“Seremos extremamente rígidos”, diz Caumo sobre fiscalização para conter aglomerações no fim de semana

Medida visa frear os casos ativos e as internações relacionadas a Covid-19. Município registra aumento na procura de atendimento médico e recorde em casos ativos da doença.


1
Marcelo Caumo, prefeito de Lajeado (Foto: Rodrigo Gallas)

“Seremos extremamente rígidos”, afirma o prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, sobre a operação de fiscalização a ser realizada neste fim de semana. A medida visa evitar aglomerações na cidade, já que nesta semana os números relacionados a pandemia de coronavírus tiveram grave piora. Até o final da tarde desta quinta-feira (18), o município tinha 526 casos ativos da doença, o maior número desde o início da pandemia. Além disso, nos últimos dias houve um aumento da procura por atendimento médico nos postos de saúde, UPA e Hospital Bruno Born.

Saiba mais

“A orientação para a fiscalização é avaliar e fazer provas. Os estabelecimentos que não cumprirem as normas do decreto, seguindo o distanciamento, horário e a proibição de aglomeração serão multados e terão seu alvará caçado na segunda-feira (22)”, informa Caumo. Os estabelecimentos comerciais podem funcionar até 1h.


ouça a entrevista

 


 

Além dos estabelecimentos, serão fiscalizados locais onde ocorrem aglomeração na rua. O prefeito destaca como pontos que serão monitorados no fim de semana a Av. Alberto Pasqualini, Praça do Papai Noel, Av. Avelino Talini e Pico do 8. “Nós vamos fazer os registros e encaminhar ao Ministério Público para que a pessoa seja responsabilizada e responda o processo.”

Caumo orienta a população que constatar aglomerações, que faça o registro via Boletim de Ocorrência online para que se gere um processo. “A polícia não tem efetivo para fiscalizar todas aglomerações”, explica.

“Não é momento de fazer aglomerações”

Durante a entrevista, o prefeito comentou sobre a partida que pode dar ao Internacional o título de campeão do Brasileirão. “Tomara que o Inter possa comemorar, mas não é o momento de fazer aglomerações”, orienta. Caumo diz que neste momento é importante “dar um passo para trás” para que em um futuro próximo a situação da Covid-19 no município se normalize.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

1 comentário

  1. Vão fiscalizar agora?
    Fiz duas denúncias que sequer foram checadas. Agora vem com essa de ” ah vamos ser rígidos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui