Cresce adesão de municípios ao passaporte da vacina, aponta levantamento da CNM; no RS são pelo menos 32

Entre as cidades que adotaram o passaporte, estão as duas mais populosas do país, São Paulo e Rio de Janeiro


0
Foto: Tony Winston/MS

O passaporte da vacina — conjunto de medidas que obrigam a comprovação da imunização contra a Covid-19 para acessar espaços coletivos públicos — já está presente em pelo menos 249 cidades do Brasil nas últimas semanas, segundo o levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM). No Rio Grande do Sul, são pelo menos 32 cidades que já adotaram o chamado passaporte vacinal. O número corresponde a 8,2% dos 392 municípios gaúchos que foram procurados na pesquisa. Como nem todos são ouvidos, é possível que haja mais cidades que já tenham adotado o passaporte da vacina no Estado. A lista das cidades que adotam o passaporte vacinal não é informada pela CNM. A entidade entende que a divulgação poderia inibir os prefeitos na resposta de novas pesquisas.

No relatório anterior, divulgado há cerca de um mês, 197 cidades já tinham editado algum decreto ou medida similar. Os municípios que adotaram a restrição sanitária correspondem a cerca de 10% do total de cidades que responderam ao questionário da entidade. A pesquisa foi feita entre 20 e 23 de setembro e ouviu 2.461 gestores municipais.

O Nordeste soma a maior quantidade de municípios que implementaram a restrição sanitária, com 60 cidades. O Sudeste vem logo após, em segundo lugar, com 58 prefeituras que decretaram a obrigatoriedade. Em termos proporcionais, no entanto, é o Norte que detém a maior parcela de municípios que exigem a vacinação seja comprovada: 20%.

“O passaporte da vacinação é uma medida sanitária, de cuidado coletivo, utilizada pelos municípios com o objetivo de garantir o maior número de cobertura vacinal, assim como das pessoas que acessam as cidades, e a consequente redução na circulação do vírus. Importante destacar que nós não temos vacinação forçada no Brasil. O cidadão tem a liberdade de não vacinar. Isso não significa que não se traga a ele consequências dessa decisão”, afirma Paulo Ziulkoski, presidente da CNM.

Entre as cidades que adotaram o passaporte, estão as duas mais populosas do país, São Paulo e Rio de Janeiro. Na capital paulista, a exigência passou a ser cobrada no dia 1º de setembro para quem for a shows, congressos e jogos com público superior a 500 pessoas. Já no Rio, o decreto da prefeitura abrange mais estabelecimentos. O comprovante da vacinação começou a ser cobrado dos cariocas no último dia 15 e é necessário para entrar em academias de ginástica, cinemas, museus e estádios.

Algumas instituições de ensino superior, como a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) também avaliam a adoção do comprovante de vacinação. As universidades e faculdades do Rio não foram, por enquanto, incluídas no decreto.

Fonte: CNN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui