Crianças mais jovens sofrem maiores impactos do isolamento social

Psiquiatra avalia que estímulo provocado pela interação é fundamental para o desenvolvimento emocional e intelectual.


0
Foto: Arquivo / Rádio Independente

A pandemia do novo coronavírus trouxe prejuízos para o aprendizado das crianças. O isolamento social restringiu a interação pessoal com colegas e professores. O médico psiquiatra da Rede Divina Providência, Rafael Moreno, concedeu entrevista ao Programa Encontro Maior da Rádio do Vale e explicou que o contato presencial estimula o desenvolvimento emocional e intelectual.


ouça a entrevista

 


Crianças de cinco anos que ficam um ano sem o relacionamento real com os demais alunos perdem 20% de sua vida social.

Moreno relatou que o cérebro não está preparado para as relações virtuais. Por isso, o impacto é maior nas crianças mais jovens. A falta de brincadeiras que exploram as áreas de cooperação podem resultar em adultos com maior dificuldade de respeitar algumas regras. GL

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui