Criptomoedas devem mudar a realidade em uma década, movimento que a internet comercial fez nos anos 1990

"No momento atual, ela acaba sendo um ativo que tu compra na esperança de que vai subir", descreve Fernando Bender.


0
Fernando Bender (Foto: Tiago Silva)

O mercado de bitcoins e criptomoedas foi pauta da entrevista do programa Redação no Ar desta quinta-feira (24). Engenheiro eletricista de formação, Fernando Bender se dedica a esse ramo há pelo menos dois anos. Pelas redes sociais, com um canal no Youtube chamado de The Wild Horses, e em palestras e eventos, Bender esclarece dúvidas e dá dicas sobre como atuar neste meio, ainda pouco conhecido do grande público.


ouça a entrevista

 


As criptomoedas existem somente em formato eletrônico, ou seja, não possuem ligação alguma com algum banco ou governo. Dessa forma, não há um uma autoridade monetária a qual se sujeitam. “É dinheiro digital. A ideia é que tu consiga mandar dinheiro de uma pessoa para a outra como tu manda email hoje. Tu manda direto para a pessoa, não passa por nenhuma instituição”, explica. “No momento atual, ela acaba sendo um ativo que tu compra na esperança de que vai subir”, descreve.

Para Bender, como a internet nos anos 1990, hoje a moedas virtuais são objeto de desconfiança de boa parte da população, alheia a essas movimentações. Porém, no futuro, será comum no dia a dia o uso de bitcoins, entre outras. O especialista projeta que essa transição deve ocorrer em aproximadamente uma década. Os próximos dois a cinco anos será período de as moedas digitais se estabelecerem.

“Daí para adiante, vai mudar toda a realidade, como a internet mudou a realidade. Em 1995, quando a internet se tornou comercial, as empresas e as pessoas não sabiam o que fazer com ela. Hoje todo mundo usa, vários aplicativos, todo mundo online. Isso faz parte de um processo”, observa.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui