Curso de Boas Práticas de Combate à Covid-19 é retomado em Estrela

Iniciativa visa passar dicas para cumprimento de exigências na prevenção ao coronavírus.


0

Foram realizadas nesta quarta-feira (22) mais edições do Curso de Boas Práticas de Combate à Covid-19, oferecido aos comerciantes e prestadores de serviços do município pela Prefeitura de Estrela. O curso é uma das exigências do Decreto nº 065/2020, que entrou em vigor no dia 15, para que os estabelecimentos e serviços possam funcionar e atender.

Oferecido pelas secretarias municipais da Saúde (SMS) e do Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplade), as atividades são ministradas por profissionais da Vigilância Epidemiológica de forma gratuita e garantem ao participante a posse de um certificado que deve ser afixado nos estabelecimentos.

Mais de 30 pessoas participaram das edições realizadas nesta tarde na Câmara de Vereadores, o que aumentou o percentual dos estabelecimentos e prestadores de serviços que possuem o certificado, que já superava os 80% após a realização das primeiras aulas, ocorridas dias 30 e 31 de março, já como medida de precaução.

Conforme o secretário da Seplade, Paulo Finck, a participação no curso é fundamental para que os trabalhadores do comércio, principalmente os atendentes, tenham conhecimento e executem medidas de prevenção ao coronavírus. “Os cuidados com a saúde, evitando a proliferação desta nova pandemia, devem ser mantidos por lojistas, prestadores de serviços e outros que lidam com funcionários e público, e assim repassados aos clientes de uma forma geral”, frisa.

O público foco que ainda não possui o certificado pode agendar o treinamento, que tem duração média de 30 minutos por aula, pelo telefone (51) 3981-1032.

Outras exigências

Além da realização deste treinamento, o município recomenda que os estabelecimentos respeitem outras exigências determinadas no decreto, como atender preferencialmente por meio de agendamento e hora marcada, para evitar aglomerações e somente permitir o ingresso de clientes com o uso de máscaras de proteção individual.

Deverão limitar o acesso mantendo as portas semiabertas, com controle de entrada de pessoas ao local; observar e organizar o acesso na via pública ao seu estabelecimento, evitando aglomeração de pessoas, devendo demarcar distâncias e organizar filas, com distância de dois metros entre as pessoas.

Precisam, ainda, adotar medidas de segurança e fornecer EPIs àqueles que estiverem em contato direto com o público e orientar os empregados sobre a necessidade da adoção de cuidados pessoais, sobretudo na lavagem de mãos, da utilização de produtos assépticos durante o trabalho, como álcool gel 70%, entre outras. Atentar ainda para o fato que de que, a partir do dia 20, será obrigatório o uso de máscaras caseiras em todos os estabelecimentos públicos e privados. AI/RC

 


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui