Curso de Engenharia Civil da Univates organiza evento online sobre sinistros e avaliação estrutural de pontes

Atividade virtual é gratuita e tem como objetivo ampliar o conhecimento da comunidade sobre o incidente do último fim de semana


0
Foto: Tuane Eggers

A Universidade do Vale do Taquari – Univates, por meio da área de Ciências Exatas e Engenharias (CEE), realizará, nesta sexta-feira (19), das 18h às 19h, um evento online que vai abordar a avaliação de estrutura de pontes. O acidente do último sábado (13), levantou o debate acerca do tema, já que o fato teve repercussão nacional e interditou a passagem de veículos e pedestres na ponte sobre o Arroio Boa Vista, em Estrela, na BR-386. O evento é aberto à toda a comunidade, que pode acompanhar a live pelo YouTube, em https://youtu.be/sKXWgaUc25w.

A ponte – um importante elo na rodovia federal – teve parte significativa de sua estrutura seriamente afetada com o incêndio que se seguiu ao acidente. A notícia do acidente se espalhou rapidamente, assim como a procura por rotas alternativas para escoar o tráfego. Cerca de 35 mil veículos utilizam diariamente a rota, importante via de ligação do norte e noroeste do Rio Grande do Sul com a capital, Porto Alegre.

O evento, em formato de live, está sendo organizado pela professora e coordenadora do curso de Engenharia Civil, Rebeca Jéssica Schmitz, que é especialista em pontes. Rebeca realizou mestrado na área de Estruturas pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPGEC) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). O evento terá a participação de Helena Szortika Quadros, mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil: Construção e Infraestrutura (PPGCI) da UFRGS e especialista em vistoria de pontes, túneis e viadutos; e de Ângela Gaio Graeff, doutora em Estruturas pela Universidade de Sheffield (Inglaterra), pós-doutora pela UFRGS e especialista em incêndio em estruturas.

Conforme a professora Rebeca, o evento justifica-se por oferecer à comunidade regional explicações técnicas básicas em linguagem acessível. “Considerando que o sinistro impacta a interdição da rodovia por certo período e há restrição de tráfego, acaba afetando a vida das pessoas que, por vezes, não compreendem o porquê da cautela e da necessidade de estudo do caso de forma mais detalhada”, explica a docente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui