Curso de Tecnologia do Agronegócio da Faculdade La Salle de Estrela tira nota máxima

Questões práticas da profissão são a ênfase disciplinar, possibilitando ao egresso a inserção no mercado de trabalho e a realização profissional e pessoal, explica o diretor acadêmico da instituição, Marciano Bruch.


0
Marciano Bruch, diretor acadêmico da Faculdade La Salle (Foto: Rodrigo Gallas)

O curso superior de Tecnologia em Agronegócio a Faculdade La Salle de Estrela tirou a nota máxima no Índice Geral de Cursos (IGC), que avalia a qualidade das instituições do país. A escala vai de 1 a 5, onde 1 e 2 são insuficientes e 5 é nota máxima. O diretor acadêmico da instituição, Marciano Bruch diz que a equipe recebeu com surpresa o resultado. “Foi uma satisfação muito grande dentro da instituição. Parabenizamos os professores. Foi muito especial.”

“A gente tem um Vale que respira o agronegócio. [..] Então a gente ficou lisonjeado com esse resultado. Recebemos parabenização da nossa mantenedora. Nosso diretor provincial encaminhou mensagem pra nós. [..] Pra rede La Salle foi uma honra muito grande.” Bruch destaca a qualificada equipe de professores da instituição que está sempre disponível para tirar dúvidas dos alunos.

ouça a entrevista 

 


 

O diretor acadêmico da Faculdade La Salle Estrela explica que o curso insere o aluno na realidade do setor do agronegócio do país, do estado e região. Sua elaboração leva em conta o perfil de estudantes que almejam entrar mais rapidamente no mercado de trabalho, numa atividade produtiva distinta. Isto significa atender às necessidades dos profissionais que se dedicam ao setor do agronegócio do município e da região, que encontram no curso oferecido pela instituição uma sólida fundamentação científica-tecnológica para a prática profissional.

As questões práticas da profissão são a ênfase disciplinar, possibilitando ao egresso a inserção no mercado de trabalho e a realização profissional e pessoal. “Toda rede vem fazendo uma readequação nas matrizes curriculares. Estamos aproximando a sala de aula do mercado de trabalho. A gente procura no nosso curso trazer exemplos bem práticos do que o aluno pode encontrar lá fora depois que ele sair da sala de aula. Como trazer experiências de pessoas para dentro da instituição. Os alunos fazem atividades práticas, como visitas a campo”, explica.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui