Dados de voo indicam que avião na China foi derrubado por alguém na cabine que deu comando para mergulho

Foco da investigação agora está em pilotos, de acordo com fonte do 'Wall Street Journal', acrescentando que alguém no avião pode ter invadido a cabine e o derrubado deliberadamente


0
Imagem retirada no portal G1 no seguinte link: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2022/05/17/dados-de-voo-indicam-que-aviao-na-china-foi-derrubado-por-alguem-no-cockpit-que-deu-comando-para-mergulho.ghtml

Dados de voo indicam que alguém no cockpit derrubou intencionalmente o jato da China Eastern em março, de acordo com pessoas que tiveram acesso à avaliação preliminar de autoridades dos Estados Unidos sobre o que levou ao acidente. As informações são do “Wall Street Journal”.

O Boeing 737-800 estava viajando em alta altitude quando de repente caiu em uma posição quase vertical, chocando-se contra uma montanha com velocidade extrema. Dados de uma caixa preta recuperada no acidente sugerem que entradas nos controles empurraram o avião para o mergulho fatal.

Fontes informaram que o avião estava voando em alta altitude quando inesperadamente caiu em uma espiral e colidiu com o lado de uma montanha. Elas disseram que os dados da caixa preta recuperados do acidente sugerem que alguém no cockpit inseriu dados que fizeram o avião mergulhar.

“O avião fez o que foi mandado por alguém na cabine”, disse a pessoa envolvida com a análise da caixa preta.

Invasão de cabine é investigada

Agora, a investigação mudou o foco para os pilotos, disse a fonte, acrescentando que alguém no avião poderia ter invadido a cabine e o derrubado deliberadamente.

As investigações de acidentes podem demorar um pouco para concluir quais foram as causas e fatores que contribuíram para o acidente, mas a China Eastern começou a devolver os 737-800 aos céus depois de deixar em terra toda a sua frota por cerca de um mês após o acidente.

A reportagem do “WSJ” fez com que as ações da Boeing subissem nos EUA.

O relatório preliminar da investigação chinesa sobre a queda, divulgado em abril, aponta que os pilotos deixaram de responder aos controladores de voo logo após a primeira perda de altitude. O documento também não apontou falhas no Boeing 737-800.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui