Dália inicia a produção de queijos no dia 4 de julho

Fábrica está localizada no Bairro Aimoré, em Arroio do Meio


0
Queijaria da Dália, localizada no Bairro Aimoré, em Arroio do Meio (Foto: Elisangela Favaretto)

Na tarde da quarta-feira (8) houve a inauguração da queijaria da Dália, localizada no Bairro Aimoré, em Arroio do Meio. A produção de queijos dos tipos muçarela, provolone, prato, colonial e coalho deve iniciar no dia 4 de julho. A capacidade máxima deve chegar a 12 toneladas por dia e o investimento em maquinários é de R$ 14 milhões.

Presidente do Conselho de Administração, Gilberto Antônio Piccinini (Foto: Elisangela Favaretto)

O presidente do Conselho de Administração, Gilberto Antônio Piccinini, explica como será o início das operações. “Começaremos as operações, evidentemente, não em sua capacidade total, possivelmente estaremos trabalhando com certa ociosidade. Estamos abertos para a prestação de serviços, já temos cooperativas interessadas e empresas para fazer terceirização com a gente. O lançamento dos queijos será na Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) em Porto Alegre”, ressalta.

Piccinini destaca os avanços na área leiteira. “A última inauguração havia sido há 10 anos, com o complexo de leite em pó. No ano seguinte inauguramos a nova unidade de envase de leite UHT, que está no Distrito de Palmas, Arroio do Meio. Agora, nesta unidade, fizemos um investimento de R$14 milhões, onde colocamos equipamentos dentro de uma estrutura já existente, que era uma antiga fábrica de leite”, relata.

Serão produzidas peças de 4 kg e fatiados de 150 gramas. Além disso, devem ser comercializados para outras fábricas alguns subprodutos, como soro concentrado, creme de soro e retalhos que sobram da central de fatiados.

Presidente executivo, Carlos Alberto Figueiredo de Freita (Foto: Elisangela Favaretto)

Conforme o presidente executivo, Carlos Alberto Figueiredo de Freitas, a produção será de queijos com a marca Dália e também de outras empresas e cooperativas. Ao todo 71 funcionários devem trabalhar nos setores de nata e queijo e aos poucos a cooperativa deve aumentar a produção. “O projeto foi feito para produção de 12 toneladas de queijo por dia, isso significa que podemos receber 120 mil litros de leite diariamente. Ao lado temos uma fábrica de nata, que já produz 16 toneladas. Esta fábrica de queijo, com pequenos investimentos em algumas máquinas, poderá ter a produção ampliada de 12 para 18 toneladas”, relata.

Danilo Bruxel, prefeito de Arroio do Meio (Foto: Elisangela Favaretto)

Para o prefeito de Arroio do Meio, Danilo José Bruxel, a Cooperativa já faz parte da história do município. “Depois dos investimentos da Dália, Arroio do Meio passou a viver um novo momento, com diversificação. Em 2006 ou 2007, quando a Dália nos procurou para que fossem feitos investimentos em leite em pó, falavam em 30 hectares de terra e já frisaram que o leite em pó seria um dos investimentos. Depois veio a fábrica de rações, o abatedouro e agora a fábrica de queijos”, cita.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico, Edson Brum, destacou que a sua pasta é responsável por programas voltados para indústrias e por isso convidou as empresas que forneceram equipamentos para a Dália e que estão em Santa Catarina, para que se instalem no Rio Grande do Sul e já garantiu 45 a 50% de desconto de ICMS para que se instalem em qualquer município gaúcho.

Texto: Elisangela Favaretto

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui