Decreto municipal flexibiliza uso das máscaras, mas aplicativos de transporte exigem o uso da proteção

José Adalmir Linck trabalha como motorista em Lajeado e diz que com a nova determinação passageiros se negam a fazer uso da máscara, mas empresas dizem ser obrigatório


0
José Adalmir Linck trabalha como motorista em Lajeado (Foto: Caroline Silva)

O decreto que flexibiliza o uso das máscaras em Lajeado para ambientes ao ar livre e alguns internos publicado na terça-feira (15) tem gerado impasse com as empresas de aplicativos de transporte. Isso porque a medida manteve a obrigatoriedade da proteção somente para transporte coletivo, lar de idosos e ambientes hospitalares, além de unidades básicas de saúde. Para todos demais espaços e o uso é facultativo, incluindo transportes de aplicativo.

No entanto, as empresas que administram esses serviços seguem exigindo o uso da proteção, tanto para os motoristas quanto para passageiros. José Adalmir Linck trabalha como motorista de aplicativo desde 2019 em Lajeado e diz que, após o decreto, tem passado por alguns desconfortos com seus clientes. “Sempre houve resistência para o uso da máscara dentro do carro, e agora piorou porque as pessoas acham que está tudo livre. E se eu peço para usarem, começa um atrito, e ás vezes preciso cancelar a corrida”, conta.

Segundo ele, nesta semana passou por situações que precisou convencer os passageiros para o uso da proteção para poder seguir com a carona. “O aplicativo segue a lei federal, e eu falei para os passageiros que precisava, mas eles disseram que não, então opto por cancelar a corrida e peço para descer do carro”, explana. “Deveria haver um esclarecimento”, complementa.

Seu José disse que já ficou impedido de trabalhar durante 12 horas após ter permitido uma passageira ficar sem máscara dentro do veículo.

O trabalhador fala que não entrou em contato com as empresas após a publicação do decreto municipal, mas que a orientação da obrigatoriedade segue valendo. “Antes entrava em contato e eles me reforçavam que é obrigatório dentro do carro e eu continuo exigindo. O problema é que se eu peço os clientes fazem uma má avaliação minha”, relata.

O que diz a empresa 99

Por meio de nota a empresa 99 informou que, embora haja o decreto municipal com a flexibilização do uso de máscara, a utilização da proteção seguirá sendo exigido pelo serviço particular de transporte.

A 99 orienta seus usuários conforme as diretrizes das autoridades de saúde pública em cada localidade que atua. No Rio Grande do Sul, conforme decretos em vigor atualmente, as máscaras não são obrigatórias em ambientes abertos e continuam obrigatórias em ambientes fechados. Já na cidade de Lajeado (RS), o uso das máscaras de proteção foi liberado em todos os ambientes, exceto ônibus, hospitais e lar de idosos. A segurança dos passageiros e motoristas parceiros segue sendo uma prioridade para a 99 e recomendamos a todos continuarem adotando medidas de proteção como o uso de máscaras e álcool em gel.

 

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui