Deputado russo é condenado a sete anos de prisão por criticar guerra

Esta é a primeira sentença de longa pena sob lei que censura oposição ao exército


0
O deputado distrital de Moscou, Alexei Gorinov, acusado de espalhar informações falsas sobre o exército russo (Foto: Reprodução)

Um tribunal em Moscou condenou nesta sexta-feira (8) o deputado russo Alexei Gorinov a sete anos de prisão por criticar as ações militares da Rússia na Ucrânia. A sentença é a primeira a aplicar pena de longo prazo sob a lei que proíbe qualquer oposição à guerra, sancionada pelo presidente Vladimir Putin em março.

Segundo as autoridades russas, Gorinov cometeu o crime de espalhar “informações falsas” quando se manifestou contrário a uma proposta do conselho distrital de Krasnoselsky, do qual é membro, sobre realizar um concurso de desenho infantil e um festival de dança, em meio à guerra na Ucrânia. Na ocasião, o deputado teria afirmado que o projeto seria impertinente para o momento, dado que “crianças estavam morrendo” durante o conflito.

Durante a reunião do conselho, o político afirmou: “Acredito que todos os esforços da sociedade civil [russa] devem ter como objetivo apenas interromper a guerra e retirar as tropas russas do território da Ucrânia”. A declaração foi divulgada nas redes sociais.

As acusações contra Gorinov se enquadram em uma série de novas leis que foram introduzidas desde o início da invasão russa. Em março, Putin sancionou legislações que impõem até 15 anos de prisão para quem manifestar qualquer oposição às ações do país no exterior, o que seria considerado “informação falsa” segundo o Kremlin.

Fonte: Veja

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui