Desaparecimento de jovem soledadense completa dois meses

Paula Chaiane Perin Portes foi vista sendo carregada na madrugada do dia 11 de junho.


0
Foto: Arquivo pessoal / Reprodução

Nesta terça-feira (11) completam-se dois meses do desaparecimento da jovem soledadense Paula Chaiane Perin Portes (18). A principal suspeita da Polícia Civil é de que tenha ocorrido um homicídio qualificado com ocultação de cadáver.

O trabalho da polícia está sob coordenação da delegada regional Fabiane Bittencourt. Ates era investigado pelo delegado Márcio Marodin, que foi transferido para Passo Fundo.

No sábado (8) foram cumpridos mandados de prisão expedidos pelo Poder Judiciário e detidos dois suspeitos de envolvimento no crime. Entre os presos está um homem que havia sido solto na quinta-feira (6), o qual a polícia acredita ser o articulador do crime.

Antes das prisões, na terça-feira (4), em diligências em um açude às margens da ERS-332, próximo ao trevo de acesso ao município de Barros Cassal, foi encontrada a bolsa da jovem, contudo nenhum vestígio do corpo.

Para a polícia, a morte foi premeditada e Paula atraída para o local de onde saiu desacordada, no Bairro Fontes, em Soledade. O principal suspeito e que está foragido é Micael Willian Rossi Ortiz (22) que, conforme a autoridade policial, tem envolvimento com tráfico de drogas. Suspeita-se que ela tenha sido morta por saber de algo que pudesse prejudicar os autores do crime.

Para a delegada, a jovem foi asfixiada e o corpo foi trocado de lugar durante a investigação. Paula desapareceu na madrugada do dia 11 de junho depois de ter ido até uma residência onde estavam cinco homens. Imagens de câmeras de segurança mostram que quatro suspeitos saíram do local carregando a jovem, que desde então não foi mais vista. MS/clicsoledade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui