Descerrada a placa do novo estúdio da Rádio Independente

Espaço leva o nome do ícone Lauro Mathias Müller


0
Brunetto (d), acompanhado dos diretores do GI João Pedro Müller (d) e Gabriel Müller, filho e neto de Lauro Müller, respectivamente, descerraram a placa (Foto: Nícolas Horn)

O Grupo Independente (GI) viveu um dos momentos mais importantes em seus 70 anos de história, na manhã desta quinta-feira (8). Em solenidade transmitida pelas redes sociais do GI e na programação da emissora, foi descerrada a placa que batiza o novo estúdio principal de transmissão da Rádio Independente, inaugurado no dia 28 de junho. O espaço, que alia traços arquitetônicos arrojados com o que há de mais moderno em termos de tecnologia, leva o nome de um dos maiores ícones da comunicação gaúcha: Lauro Mathias Müller.

“É um dia muito especial para nós, neste ato que também celebra os 70 anos do GI. Este espaço merece esta homenagem, no dia em que denominamos o estúdio principal da Rádio Independente com o nome de Lauro Mathias Müller. É um motivo de muito orgulho. Viemos desde o dia 3 de julho de 2017 aprimorando os investimentos na Rádio Independente, que é a emissora-mãe do GI, para dar sequência a esta linda história que o seu Lauro Mathias Müller iniciou. Esta é uma das mais lindas homenagens que faremos ao nosso sempre lembrado Lauro Müller, a quem devemos toda nossa história, todo nosso reconhecimento, admiração e responsabilidade em fazermos comunicação com a essência que ele sempre quis. Este momento marca uma nova era do Grupo Independente”, pondera o diretor executivo do GI, Ricardo Brunetto.

Na presença de colaboradores, Brunetto, acompanhado dos diretores do GI João Pedro Müller e Gabriel Müller, filho e neto de Lauro Müller, respectivamente, descerraram a placa, medindo 78 cm de altura por 55 cm de largura, que além do nome, também leva o rosto do comunicador que participou da fundação da Rádio Independente, em 1951. Lauro Müller dirigiu o GI de 1965 a 1998, quando veio a falecer.


Vídeo: Rodrigo Gallas

Herdeiro do legado deixado pelo “Seu Lauro”, o filho, João Pedro Müller, faz questão de cultivar o espírito familiar na empresa, premissa que sempre foi prioridade para o pai. “Estamos aqui por causa dele. Estamos tentando continuar o que ele começou. É uma emoção muito grande e achei muito legal esta homenagem a ele”, comentou.

Para o neto Gabriel Müller, a homenagem faz jus à memória do avô, o qual tem como referência até hoje. “Justíssima esta homenagem. Só tenho a agradecer a todos os colaboradores, parceiros, investidores e ouvintes. Para mim é um orgulho fazer parte desta história. Infelizmente, não tive nenhuma experiência profissional com ele, mas ele era um grande avô, pai e marido. Ele é um exemplo de vida para mim”, revela.

A homenagem também emocionou um dos colaboradores mais antigos do GI, o cronista esportivo Jacy Pretto, que completou 70 anos de idade no dia 7 de julho. “Realmente estou muito emocionado. Tive a oportunidade de trabalhar com seu Lauro, com quem conversava bastante. Estou muito feliz e quero agradecer ao Grupo e a todos os envolvidos nesta homenagem. Que possamos manter a memória e todo o trabalho que ele fez, para que tenhamos qualidade e possamos dar boas informações ao nosso ouvinte”, finaliza.

Da esquerda para a direita: Gabriel Müller, João Pedro Müller e Ricardo Brunetto (Foto: Nícolas Horn)

Lauro Mathias Müller

Nascido, em 20 de agosto de 1928, na cidade de Lajeado, filho de Pedro Albino e Otilia Müller, Lauro Müller formou-se técnico em Contabilidade no Colégio Marista São José de Lajeado.

Fez um curso de alto nível em Jornalismo na Ufrgs, em Porto Alegre, onde obteve o registro de Jornalista profissional. Lauro assumiu a emissora como diretor-gerente em 1965. Em 1982 fundou a Tropical FM e, logo em seguida, a Revista Stalo, hoje fora de circulação.

Foi o presidente fundador da União Lajeadense de Estudantes Secundários (ULES) e secretário executivo da Câmara de Vereadores de Lajeado por dezessete anos onde teve participação decisiva na elaboração de projetos importantes para a cidade. Em 1966, presidiu o Clube Esportivo Lajeadense, clube de futebol da cidade pelo qual tinha muita admiração e, mesmo depois de deixar a entidade, ainda era consultado na hora de importantes decisões. Também foi vice-presidente da 1ª FENAL e participou, anos depois, da Expovale.

Presidiu a comissão dos 75 anos de emancipação política de Lajeado; foi fundador e presidente da Sociedade Lajeadense de Auxílio aos Necessitados (SLAN).Tinha admiração pela política, seus comentários eram respeitados, às vezes criticados e contestados, e costumava encerrar suas participações com a frase “por hoje é só. Bom dia, amigos”, como uma despedida individual para cada ouvinte.Lauro Müller foi também presidente da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (AGERT), em duas gestões nos anos 1989 a 1991 e no período de 1996 a 1997, foi vice da entidade por catorze anos. Foi vice-presidente da Associação Brasileira de Rádio e Televisão (ABERT), eleito em 1988 e reeleito sucessivamente até 1996.

Dentro do meio rádio, o jornalista tinha bom conceito. Ajudou a revolucionar o rádio brasileiro, com suas opiniões e decisões. Sempre relatava a dificuldade de manter uma emissora no Interior, porém marcou pelo pioneirismo. Dizia-se um apaixonado por rádio. Mesmo com todos os compromissos na vida profissional, Lauro Müller nunca esqueceu o lado familiar. Era católico fervoroso e torcedor fanático do Grêmio. Casado com Lya Raia Muller, com quem teve dois filhos, João Pedro, atual diretor do Grupo Independente e Viviane (falecida em 1995).

Muitos convites foram feitos a Lauro Mülller para se candidatar a deputado federal por vários partidos, mas a família sempre foi o principal motivo pelo qual ele nunca os aceitou e também porque afirmava que com a rádio podia fazer mais pela comunidade. Lauro desenvolveu um trabalho de grande importância na sociedade do Vale do Taquari, através das coberturas realizadas pela Rádio Independente, tanto as eleitorais, quanto as de responsabilidade social, como as enchentes, que sempre receberam especial atenção buscando minimizar o sofrimento das famílias atingidas pelas cheias do rio Taquari.

Lauro Mathias Müller é um nome que permanece gravado na mente de antigos e novos ouvintes, cuja admiração tomou dimensões estaduais e nacionais, sendo ainda homenageado e premiado através das gerações que se sucederam após seu falecimento. Ele não foi um dos primeiros diretores da emissora, mas ocupa, com toda a justiça, a primeira posição entre os nomes que precisam ser reverenciados pelo fato da Rádio Independente ter se tornado referência no radiojornalismo.

Novo estúdio

No dia 28 de junho foi inaugurado o novo estúdio da Rádio Independente, batizado de Lauro Mathias Müller — nome de uma dos fundadores da empresa e ícone da comunicação regional. Completamente remodelada, a estrutura foi adequada a nova realidade do meio rádio, proporcionando mais qualidade e melhor entrega em áudio e imagens. Diversas câmeras de última geração, iluminação própria para a transmissão em vídeo e um novo layout são os destaques da estrutura que começou a ser utilizada nesta segunda-feira (28).

“Entendemos que para continuar com nossa trajetória bonita e vitoriosa de 70 anos, necessariamente, precisaríamos inovar”, enaltece o diretor do Grupo Independente Ricardo Brunetto. Além do estúdio pensado para o digital, a Rádio Independente teve aumento de sua potência no canal FM 91,7. “A rádio, na Classe A1, se torna uma das mais potentes do interior do Rio Grande do Sul”, comemora o executivo.

   Veja vídeo do novo estúdio:

Texto: Luís Fernando Wagner
noticias@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui