Descoberto autorretrato de Van Gogh oculto em outra obra

Museu na Escócia encontrou desenho atrás de outro quadro, ao preparar exposição sobre impressionismo


0
Foto: Van Gogh Museum / Reprodução

Um museu escocês anunciou nesta quinta-feira (14) a descoberta de um autorretrato de Vicent Van Gogh escondido há mais de um século no verso de outra obra do pintor holandês.

Foto: Reprodução

A descoberta “incrivelmente rara”, como classificou o museu, ocorreu quando a obra “Retrato de Mulher ou Cabeça de Camponesa”, feita em 1885, foi analisada por raio-X. O processo faz parte da catalogação para uma exposição em Edimburgo dedicada ao impressionismo.

O retrato do pintor foi encontrado na parte de trás da obra, coberto por camadas de cola e papelão, que aparentemente foram acrescentadas no século 20. A curadora da Galeria Nacional da Escócia se mostrou impressionada com o fato: “Descobrimos uma obra desconhecida de Vicent van Gogh, um dos artistas mais importantes e populares do mundo. Tais momentos são incrivelmente raros”.

O pintor, cujas obras só alcançaram fama depois da sua morte em 1890, reutilizava telas para poupar dinheiro. O autorretrato descoberto mostra um homem de barba, sentado, usando chapéu e um lenço em volta do pescoço, sendo ainda visível a orelha esquerda, que o pintor cortou em 1888.

A obra poderá ser vista através de uma caixa de luz especialmente projetada, em uma exposição que inicia em 30 de julho e se estende até 13 de novembro na Galeria Nacional da Escócia. O museu estuda uma solução para separar as duas pinturas sem danificá-las. Segundo a responsável pela conservação das pinturas, entre as duas obras há “uma diferença de dois anos”.

Quando se mudou para Paris, Van Gogh levou pequenas telas com ele. Na época, em 1887, começou a explorar retratos e autorretratos. A responsável pelo museu acredita que devido a “uma exposição em 1905, camadas de papelão tenham sido coladas no verso de uma tela, priorizando o melhor dos trabalhos”.

Nascido em 1853, Van Gogh é considerado uma das figuras mais influentes na história de arte ocidental e criou mais de 2 mil obras.

Fonte: DW Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui