Desembargadores decidem nesta quinta onde será o julgamento de um dos réus do Caso Kiss

O réu deveria ter sido julgado no dia 16 de março deste ano.


0
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Será conhecido na tarde desta quinta-feira (10), o local em que será julgado um dos réus do Caso Kiss, o produtor da Banda Gurizada Fandangueira, Luciano Bonilha Leão. A sessão que vai definir se Bonilha será julgado em Santa Maria ou não foi marcada de forma virtual, entre os desembargadores da 1ª Câmara Criminal do TJ (Tribunal de Justiça). O incêndio ocorreu em Santa Maria, na Região Central do Estado, em 2013, e resultou na morte de mais de 200 pessoas. O réu deveria ter sido julgado no dia 16 de março deste ano.

A estrutura para o julgamento chegou a ser montada no Centro de Eventos da Universidade Federal de Santa Maria. No entanto, quatro dias antes, no dia 12, o júri foi suspenso por um pedido do MP (Ministério Público) para que Bonilha seja julgado com os outros três réus. Elissandro Callegaro Spohr, Mauro Londero Hoffmann e Marcelo de Jesus dos Santos conseguiram o desaforamento para que o júri deles ocorra em Porto Alegre, ainda sem data marcada.

A suspensão foi concedida pelo ministro Rogerio Schietti Cruz, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), até que o mérito da questão seja julgado, o que ocorrerá nesta quinta-feira. No entendimento da acusação, os quatro réus deveriam ser julgados em um júri único. O MP defendia que o julgamento fosse em Santa Maria, já que é a Comarca onde a tragédia aconteceu. No entanto, as defesas dos três réus alegaram que não seria possível garantir a imparcialidade dos jurados da comunidade santa-mariense. O desaforamento foi atendido pela 1ª Câmara Criminal. O MP tentou reverter essas decisões junto ao TJ e no próprio STJ, mas teve negados todos os pedidos. Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui