Dez primeiras moradias do projeto Casa Solidária devem ser entregues dentro de 40 dias em Arroio do Meio

Residências permanentes possuem 21,6 m² e são projetadas para famílias de até três pessoas, com possibilidade de ampliação


0
Foto: Vinicius Mallmann

Em Arroio do Meio, as dez primeiras moradias do projeto Casa Solidária devem ser entregues à população dentro de 40 dias. As obras no Bairro Novo Horizonte iniciaram nesta segunda-feira (10) e cada casa fica pronta entre 5 a 6 dias.

A inauguração ocorrerá quando todas as construções estiverem finalizadas. Em entrevista à Rádio Independente nesta quarta-feira (12), Paulinho Peres, presidente do Grupo Front, que lidera o projeto, afirmou que a escolha das famílias que residirão no local se dará por meio da prefeitura e do Ministério Público. Cada casa tem 21,6 m² e capacidade para até três pessoas, com possibilidade de ampliação.

“Estamos com várias frentes atuando buscando restabelecer um pouco de fé e esperança na vida das pessoas”, diz Paes. O local deverá se chamar Vila Front e contará com jardins e folhagens, para tornar o ambiente mais digno às famílias atingidas pela enchente.

As casas são térmicas e modulares, construídas com placas de madeiras prontas transportadas pela Mademape, empresa paranaense. De acordo com o sócio-fundador, Luciano Zatti, o movimento foi criado para “trazer mais agilidade em uma hora emergencial”. Ele completa dizendo que “é uma casa muito agradável pra essas famílias que vão receber morarem”. Além disso, a ideia é entregá-las com parte da mobília.

Local onde as casas estão sendo construídas (Foto: Vinicius Mallmann)

Por serem modulares, as moradias podem ser transportadas caso houver a necessidade. O estoque de madeira reservado por Zatti permite a construção de até 240 residências, e os envolvidos no projeto já estão em contato com outras cidades da região para fazer o mesmo trabalho. Em todos os casos, o preparo do terreno e da infraestrutura é responsabilidade das prefeituras.

“A gente precisa preparar as áreas que não tenham risco, a gente não pode construir as casas nas regiões onde foram afetadas”, considera Gustavo Dal Piazzol, cofundador do Grupo Front. Os empresários têm buscado parcerias com outras empresas para captar recursos e continuar o trabalho. Informações de como ajudar podem ser encontradas em https://grupofront.com/casa-solidaria/.

No mesmo bairro em que as dez casas do projeto serão construídas, outras 28 moradias temporárias foram entregues pelo governo em abril deste ano.

Texto: Eduarda Lima
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui