Dezenas de ex-atletas e dirigentes participam de encontro comemorativo ao aniversário do Estrela Futebol Clube

Comemoração pelos 90 anos do clube, realizada domingo (28) na Arena Bruxel


0
Foto: Divulgação

A prefeitura de Estrela realizou, no último domingo (21), na Arena Bruxel, um evento comemorativo alusivo ao aniversário de 90 anos do Estrela Futebol Clube. A promoção do Governo de Estrela, por meio da Secretaria Especial de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), também marcou o 6º encontro dos ex-atletas do clube fundado em 17 de novembro de 1931.

Muitos ex-atletas que marcaram presença, grande parte integrante dos times das décadas de 1960 e 70, quando chegou à elite do futebol gaúcho. Entre eles Adauto de Azevedo; Adroaldo Eckhardt “Renegado”; Arlindo Wulfing; André Mallmann; Alair Jansen “Bozó”; Cirilo Petter; Darcoi Maravilha “Cirurgia”; Dejair Dutra “Preguinho”; Egídio Diehl, Enio Costa; Gelson de Souza “Jipão”; Heitor Trasel; Ivan dos Santos; Jaci Preto; Jair Wermann; Jair de Souza; Jorge Dutra; Jorge dos Santos “Carruíra”; Jorge Schuler; José Carlos Eckhardt “Foguinho”; Jurandir Preto “Jura”; Lari Rugard; Leocir de Lima Borges; Libório Grave; Luis Belmonte; Roque Schwertner; Luis Carlos Marques ‘Palito”; Luis Schneider “Lui”; Manoel Menezes Pinheiro “Pelé”; Paulo Gewer ; Neri da Silva; Osmar Braga “Braguinha”; Pedro Pereira; Rudimar Thomas; Wilfrid Dannebrock; Valdir Lammes “Papaléguas”; Volvei Almeida; Waldir Sudbrack; Wolnei Alexandro e outros.

Camisetas

Na exposição montada no local por Airton Engster dos Santos, do Memorial de Estrela, que trazia um resumo do passado do clube em fotos, uniformes originais e bandeiras, os ex-jogadores puderam reviver histórias e contá-las aos familiares que prestigiaram a festa, em alguns casos com três ou quatro gerações reunidas.

Os ex-jogadores também foram presenteados com algumas das 90 camisetas do time confeccionadas pelo Rotary Club Estrela. As outras foram comercializadas e a renda arrecadada será repassada para o Fundo Municipal do Esporte para ser aplicada em projetos para a formação de atletas e investimento em escolinhas de futebol no município. Muitos dos ex-atletas fizeram questão de trajar a peça, e aproveitando a presença da imprensa, deram entrevistas, posaram para fotos e reviveram os tempos mais áureos. Antes do almoço, uma foto conjunta com todos os presentes ao evento foi tirada.

A idade avançada de muitos dos ex-jogadores, o forte sol e calor adiaram a partida amistosa. O ex-prefeito e dirigente Hélio Musskopf, e o atual, Schneider, até arriscaram algumas cobranças de pênalti.

Revitalização

No ato que antecedeu ao almoço, o prefeito Elmar Schneider foi incisivo. “Numa época em que não existia internet e os meios de comunicação eram mais raros, era através do futebol e tudo o que ele envolvia que muitas cidades se faziam conhecidas. Foi através do Estrela FC que o nome da nossa cidade ecoou por muitos locais do Estado e do País.

O descaso com essa rica história ao longo dos anos é triste e tem pouco reparo”, pontuou. “Mas o que for possível faremos para recuperar os prejuízos. Por isso, o projeto de devolvermos à comunidade aquela histórica praça de esportes que é o estádio Aloysio Valentin Schwertner, para que possa ser mais uma vez utilizado para eventos ou mesmo para o desenvolvimento de garotos da base, e lá ainda possamos escrever outros capítulos de nossa história, é uma de nossas principais metas”, afirmou, para aplausos dos presentes.

Homenagens

Adauto de Azevedo, ex-atleta e pessoa fortemente ligada à história do clube, foi outro que falou aos presentes. “Muito obrigado. Às vezes dá saudade, dá dor. Não posso me emocionar muito. Só de estar aqui e rever tantos amigos é uma gratidão da qual não sei se sou merecedor”, afirmou. Quem também recebeu homenagem foi Roque Schwertner. Como ex-atleta e dirigente foi grande incentivador do time, assim como o pai – Aloysio Valentin Schwertner – que foi um dos fundadores do clube, treinador e dirigente. Pela atuação da família e entrega ao esporte, Roque recebeu a camiseta alusiva ao aniversário e um quadro comemorativo.

Taças

Um dos atletas mais emocionados era Adroaldo Eckhardt. “Renegado”, 74 anos, atuou pelo clube de 1967 a 1976, ano que foi capitão. “Fico muito feliz de reencontrar tantos amigos que, assim como eu, jogavam por um ‘bicho’ ou garrafão”, brincou. “Fico triste ao ver essa situação de semiabandono que o clube se encontra. Quando a enchente atingiu o estádio anos atrás, fui pessoalmente lá resgatar os troféus, dos quais fui fiel depositário por 20 anos”, relembrou. Em seguida “Renegado” saiu da Arena, para estranheza de alguns. Voltou minutos depois carregando caixas que traziam os referidos troféus, que logo se juntaram à exposição. Os mesmos foram doados para o Memorial de Estrela, onde a exposição segue até 21 de dezembro. “Já fiz a minha parte”, garantiu o ex-capitão. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui