Dia do Chocolate é celebrado com o produto 8,4% mais caro

Os chocolates de preço médio (entre 49 a 93 reais o quilo) representaram 63,6% das vendas em faturamento, seguidos pelos de baixo preço (abaixo de 49 reais o quilo) e pelos produtos premium, que alcançaram 17,8% (acima de 93 reais o quilo)


0
Imagem de barra de chocolate (Foto: Tetiana Bykovets / Unplash)

Quem não deixa de optar por um quadradinho para adoçar o dia, está com certeza acompanhando que a cotação do cacau atingiu sua máxima histórica em 2024 devido à queda de produção na região da África Ocidental. Dia 7 de julho marca a data que celebra o chocolate e, neste ano, o doce está 8,4% mais caro.

Em janeiro de 2024, o preço do cacau na bolsa de Nova York havia registrado um aumento de 83% quando comparado a janeiro de 2023. Esse aumento impulsionou o preço do chocolate, que registrou um aumento significativo em 2023, impactando fortemente as vendas. Mesmo com o aumento de preços, houve uma leve alta nas vendas em volume de +0,6% em 2023. Em 2024, as vendas em volume retraíram para -5,5%.

Comparado ao IPCA, os preços do chocolate continuaram a subir de forma expressiva. Em 2023, o IPCA geral foi de 4,62%, enquanto os alimentos para consumo doméstico tiveram uma deflação de -0,52%. Já na análise do ano até a data de 2024 em relação a 2023, o IPCA geral foi de 2,27%, com os alimentos para consumo doméstico registrando uma inflação de 5,1%.

Os chocolates de preço médio (entre 49 a 93 reais o quilo) representaram 63,6% das vendas em faturamento, seguidos pelos de baixo preço (abaixo de 49 reais o quilo) e pelos produtos premium, que alcançaram 17,8% (acima de 93 reais o quilo). O maior aumento de preços em 2024 foi observado em chocolates de baixo preço, com uma variação de +8%, seguido pelos de preço médio que tiveram uma variação de 6,3%. Os de alto preço, ainda com menor representatividade no varejo alimentar, tiveram um aumento de 1,6%.

Fonte: Terra

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui