Diálogos na Contemporaneidade na Univates começa na próxima segunda-feira de forma online

Evento será transmitido pela Plataforma Univates Ao Vivo


0
Foto: Sofia-Kich

Começa na próxima segunda-feira (18) o Simpósio Internacional Diálogos na Contemporaneidade, evento que ocorre a cada dois anos e é promovido pela Univates. A programação se estenderá até o dia 20 de forma online por meio da Plataforma Univates Ao Vivo, com a proposta de repensar a realidade contemporânea nas suas interlocuções com diversas áreas do conhecimento, em especial com as ciências humanas e sociais.

Foto: Divulgação

A programação inicia na segunda-feira, às 19h, com uma apresentação cultural e o diálogo de abertura com Itamar Vieira Junior, escritor baiano e autor do romance “Torto Arado”. O autor é ganhador do Prêmio LeYa de 2018, do Prêmio Jabuti de 2020 e do Prêmio Oceanos de 2020. Confira os destaques da programação aqui.

No dia 19, ocorre a palestra “A descolonização do imaginário na perspectiva da ecopsicologia”, às 9h30, com Marco Aurélio Bilibio. À noite ocorre a apresentação da peça Terra Plana. O diálogo de encerramento, na noite do dia 20, será “A importância do discurso social e tecnológico para constituição do comum”. Ele acontece das 19h às 22h e será ministrado pelos pesquisadores Maria da Glória Corrêa di Fanti e Joseph Burgaya, além de contar com a participação do artista Paulo Beltrão.

As inscrições podem ser realizadas no sistema de inscrições da Univates. Para mais informações, o setor de Cultura e Eventos da Univates está à disposição pelos e-mails dialogos@univates.br e eventos@univates.br ou pelo telefone (51) 3714-7000, ramal 5943.

Sobre o evento

Conforme os organizadores, em um mundo que experimenta constantes (r)evoluções tecno-científicas, onde as perspectivas, os cenários e as possibilidades mudam constantemente, surge o desafio de resgatar o humano e também o comum, aqui compreendido como o local de encontro com o outro, o local de compreensão do outro, de existir com o outro, na busca de sentido para humanidade e na procura por uma ética que dê conta da complexidade e dos diversos paradoxos existentes.

O esgotamento do modelo que tem como elemento-chave o indivíduo liberal fica cada vez mais evidente neste mundo e, impõe como desafio, ou ainda como alternativa política e social, a (re)descoberta da convivência em novos espaços coletivos que consideram os processos interculturais da formação humana, assim como as diferenças existentes, afinal, aproximação e distanciamentos, coalizão e colisão, comunhão e descomunhão fazem parte da história da humanidade.

As ideias de comunidade que se aliam à proposta de configuração do comum fazem ainda mais sentido em um contexto no qual o Estado demonstra não conseguir mais atender a todas as demandas, exigindo desta forma meios de organização social capazes de dar consecução aos objetivos comuns. O evento é voltado para estudantes de graduação e pós-graduação, professores, artistas, profissionais das diversas áreas do saber e demais interessados.

Objetivos do simpósio

1. O evento propõe a todos os participantes o pensar de forma disruptiva, além das especificidades, a partir das complexidades;

2. Promover espaços de troca, de manifestações artísticas, de construção coletiva do saber;

3. Dialogar com diferentes áreas do conhecimento em torno da construção do comum como um espaço onde objetivos comuns são traçados. É em torno destas interfaces que gravitarão os diálogos, as produções acadêmicas, os grupos de trabalho, as manifestações artísticas e outros. AI/VM

Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui