Diretoria da Anvisa rejeita importação e uso da Sputnik V

Confira as informações do programa Correspondente Independente das 8h


0
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) rejeitaram, por unanimidade, a importação e o uso da vacina russa Sputnik V pelo Brasil. A decisão foi tomada na noite desta segunda-feira (26). O imunizante é produzido pelo Instituto Gamaleya, da Rússia. Os diretores do órgão se reuniram, de forma extraordinária, para avaliar os pedidos de nove estados para a aquisição da vacina. O diretor da Anvisa, Alex Machado Campos, que é o relator do pedido, considerou que o imunizante pode trazer riscos à saúde. Além disso, foram apontadas falhas e pendências na documentação apresentada pelo fabricante. Ele se baseou em pareceres técnicos de três gerências da Anvisa, que fizeram uma apresentação no início da reunião. Caso não houvesse essa análise por parte da Anvisa, a vacina poderia ser importada. Fonte: Agência Brasil

Operação $U$: MP afasta cinco funcionários da prefeitura de Jaquirana por fraude contra o Sistema Único de Saúde

O Ministério Público do Rio Grande do Sul, por meio da Promotoria de Justiça de Bom Jesus e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Núcleo Saúde), com apoio da Promotoria de Vacaria e da Brigada Militar, desencadeou nesta terça-feira, 27 de abril, uma operação para estancar fraudes contra o Sistema Único de Saúde (SUS) praticadas por cinco empresários de Caxias do Sul e cinco servidores da prefeitura de Jaquirana, na Serra. Os funcionários públicos, sendo um secretário municipal, uma ex-secretária, sua então assessora e dois chefes de seção da Secretaria Municipal de Saúde, foram cautelarmente afastados das funções. As empresas e seus sócios foram proibidos de contratar com o poder público. Todos são investigados por concussão e organização criminosa. De acordo com apuração do MP, os agentes públicos, em conluio com proprietários de três clínicas de imagens de Caxias do Sul, exigiam de usuários do SUS dinheiro para realização de exames que deveriam ser gratuitos. A investigação aponta que além de cobrar dos pacientes, as clínicas indicadas pelos servidores também recebiam valores da própria prefeitura. Porém, em pesquisa no Portal da Transparência, não foram localizados pagamentos realizados pelo poder público municipal. O MP entende que a permanência dos servidores nos cargos significa admitir a continuidade da violação do direito fundamental de acesso à saúde dos usuários do SUS, que, comumente, são aqueles que têm menos condições financeiras de contratar plano de saúde e custear tratamentos particulares. Os promotores sustentam a necessidade de proibir as empresas e os empresários de contratarem o poder público para evitar a reiteração criminosa e como forma de proteção às vítimas, à produção e posterior judicialização da prova por ocasião da instrução processual penal. Para aprofundar as investigações, o Ministério Público, com apoio do Comando de Policiamento de Choque e da Força Tática de Caxias do Sul, cumpriu 16 mandados de busca e apreensão em Jaquirana, Caxias do Sul e Passo Fundo. Os alvos foram a prefeitura de Jaquirana, as clínicas e as residências dos investigados. Foram apreendidos celulares, computadores, agendas, requisições médicas, empenhos de exames, planilhas, listas de pacientes entre outros documentos. Fonte: MPRS

Justiça mantém suspensão das aulas presenciais no RS

A volta às aulas presencias segue suspensa no Rio Grande do Sul. A decisão ocorreu após sessão virtual, realizada na noite desta segunda-feira, entre os desembargadores da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça. O Colegiado não acolheu a tese do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) e negou o recurso apresentado pelo governo do Rio Grande do Sul pela retomada das atividades. Com isso, as aulas presenciais seguem suspensas enquanto perdurar a classificação de bandeira preta – risco altissímo para a Covid-19 – no Modelo de Distanciamento Controlado, assim como a cogestão das atividades relacionadas à educação, que permitiriam a adoção dos protocolos sanitários da bandeira vermelha. O julgamento foi necessário após um decreto do governador Eduardo Leite, publicado na última quinta-feira, em que ficavam autorizadas a volta das atividades de educação em regiões com a bandeira preta, mas que adotaram o sistema da cogestão. Fonte: Correio do Povo

Liminar da Justiça Federal suspende indicação de Renan Calheiros para relator da CPI

A 2ª Vara da Justiça Federal de Brasília concedeu liminar que suspende a eventual indicação do senador Renan Calheiros (MDB-AL) para relator da CPI da Covid. O pedido foi formulado pela deputada Carla Zambelli (PSL-SP), uma das principais defensoras do presidente Jair Bolsonaro. Mas o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que isso é “antirregimental”. Com isso, o Senado instala nesta manhã a CPI da Covid, com a eleição de presidente, vice e a indicação de um relator. Fonte: G1

Brasil passa de 392 mil mortes por Covid; nenhum estado tem alta nos óbitos pela 1ª vez desde criação do consórcio de imprensa

O Brasil registrou 1.279 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas e totaliza 392.204 óbitos. A média móvel de mortes nos últimos 7 dias está em 2.451.

Dois secretários tomam posse em Estrela

Em reunião do prefeito de Estrela Elmar Schneider com o vice João Schäfer, realizada na manhã desta segunda-feira (26), foram oficializadas duas trocas no comando de pastas municipais do Poder Executivo. Elaine Gorgen Strehl assume a Secretaria Municipal da Fazenda (Sefaz), até então comandada por Rodrigo Kich que assume a pasta do Desenvolvimento, Inovação e Sustentabilidade (Sedis). Elaine Strhel é contadora concursada do município há 18 anos e já estava respondendo interinamente pela pasta. Rodrigo Kich, assumirá a Sedis no lugar de Verno Arend, falecido em março em decorrência da Covid-19. AI/RC

Para frear imigração, EUA anunciam ajuda milionária a países da América Central

A vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, anunciou nesta segunda-feira (26) ajuda humanitária adicional no valor de US$ 310 milhões para os seguintes países da América Central: Guatemala, Honduras e El Salvador. A medida foi anunciada durante encontro virtual de Harris com o presidente da Guatemala, Alejandro Giammattei. O auxílio será destinado a programa humanitários e de combate à fome nos países, como medida para evitar que pessoas da América Central, em desespero, se vejam forçados a deixarem suas casas e partiram em caravana rumo aos EUA. Fonte: G1

Produção e apresentação: Júlio César Lenhard
Próxima edição: hoje, ao meio-dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui