Dispensar atenção especial para nossos pontos fortes antecipa o encontro com a excelência

Acompanhe o comentário da jornalista, psicóloga e psicanalista clínica Dirce Becker Delwing


0
Foto: Dirce Becker Delwing

“O óbvio que ignoramos”, livro de autoria de Jacob Petry. Atualmente, ele reside em Princeton, New Jersey, nos Estados Unidos, mas iniciou sua trajetória profissional na região do noroeste gaúcho. Jacob Petry é natural de Campina das Missões. Jornalista, filósofo, pesquisador e escritor. Teve uma infância humilde e encontrou nos livros uma possibilidade de enxergar sua vida de um outro lugar. “Escrever permitia, inspirado pelas histórias que eu lia, a criar meu próprio mundo, bem menos caótico daquele em que eu crescia”, disse ele em entrevista que concedeu ao jornal Correio do Povo, em fevereiro deste ano. Conto isso para avisar que, se você não sabe sobre a história pessoal do autor, pode entender que é mais um desses livros que almejam ser manuais de sucesso e felicidade. No entanto, a própria trajetória de Jacob Petry dá credibilidade ao texto. Tem um trecho muito interessante no livro (p.17), onde ele provoca:

“Suponha, por exemplo, que você tenha uma facilidade enorme para aprender matemática, mas que, em gramática, suas notas são um desastre. As atividades de matemática você já concluiu ali mesmo, enquanto o professor repete algum ponto que um colega não compreendeu. Você se sente desafiado pela matemática, ela lhe estimula. Olha para seus colegas e se pergunta: “como conseguem complicar algo tão simples?” Em gramática, entretanto, é o contrário: falta ânimo, falta curiosidade, o conteúdo é chato, regras gramaticais não lhe despertam o mínimo interesse. O livro de matemática está rabiscado com exemplos e anotações. O livro de gramática está intacto, como novo”. O que isso pode significar?

Lendo o que ele escreveu, fiquei pensando que, diante desse contexto, você tem a possibilidade de potencializar a facilidade que apresenta na Matemática. Quem sabe, terá um futuro promissor se seguir em alguma atividade da área. Sim, você não é tão bom assim em gramática. Contudo, saiba ao menos o necessário de que precisará para alcançar seus objetivos. Agora, se você focar somente nos seus pontos fracos, poderá ocorrer de não se destacar em nada. Nesse sentido, o autor pontua que, desde muito cedo, somos forçados a nos concentrar nos nossos pontos fracos, e não em nossas habilidades. “Seu talento sempre fica em segundo plano. Você é orientado a investir tempo e energia na tarefa ingrata de reforçar suas fraquezas, achando que desse modo atingirá a excelência.”

Por Dirce Becker Delwing

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui