Disputa política pela volta dos campeonatos movimenta dupla Gre-Nal

Prefeitura fala em cautela, e FGF se reúne com governador nesta segunda-feira.


0
Lucas Uebel: Grêmio / Divulgação

Apertados pela crise financeira que a paralisação do futebol impõe, os clubes e a Federação Gaúcha de Futebol pressionam as autoridades em busca da liberação das competições, mesmo que sem público nos estádios. Nesta semana, Internacional e Grêmio retomam seus trabalhos, ainda que com várias limitações, em seus centros de treinamento. Porém, não há no cenário qualquer indicação de que alguma partida de futebol profissional será disputada nas próximas semanas no Rio Grande do Sul.

Inter e Grêmio adquiriram testes rápidos para aplicar em seus jogadores e na comissão técnica. Será uma das primeiras iniciativas em prática em ambos os clubes, na retomada dos trabalhos. Outras medidas para tentar evitar o contato foram tomadas. A princípio, os treinos serão basicamente físicos, sem contato entre os jogadores e em pequenos grupos. O uso da sala de musculação e do vestiário, em princípio, está vedado.

A projeção, tanto do Inter quanto do Grêmio, é retomar os jogos oficiais ainda em maio. A ideia será debatida pelo presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Luciano Hocsmann, e o governador do Estado, Eduardo Leite, em reunião. No dia seguinte, Hocsmann apresentará algum tipo de sinalização para os clubes, em encontro virtual.

Neste domingo (3), o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, não indicou que permitirá a volta do futebol no curto prazo. Pelo contrário, adotou uma postura de cautela e admitiu que vê com pessimismo a possibilidade de as competições serem retomadas nos estádios da cidade. “Não me parece que seja uma realidade para breve”, disse. Foi Marchezan que, com um decreto, autorizou a retomada dos treinos por Grêmio, Inter e outros clubes de Porto Alegre a partir desta semana.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui