DNA em xícara ajuda a identificar assassino de jovem 46 anos após o crime

Investigadores conseguiram acusar um homem da Pensilvânia pelo esfaqueamento de Lindy Sue Biechler, morta aos 19 anos em 1975


0
Lindy Sue Biechler (Foto: Lancaster County DA Office / Divulgação)

Por 46 anos, a resposta para quem matou Lindy Sue Biechler foi um mistério. Mas com a ajuda do DNA extraído de uma xícara de café, os investigadores conseguiram acusar um homem da Pensilvânia pelo esfaqueamento da mulher de 19 anos.

Os tios de Lindy a encontraram morta em seu apartamento em 5 de dezembro de 1975, com 19 perfurações causadas por faca. Na época, os investigadores concluíram que ela havia acabado de voltar do supermercado, pois as sacolas com as compras ainda estavam na mesa da sala de jantar.

Detetives do Departamento de Polícia da Pensilvânia conduziram investigações sobre o homicídio ao longo dos anos, seguindo várias pistas e interrogando dezenas de pessoas. Em 1997, o Gabinete do Procurador Distrital do Condado de Lancaster disse que apresentou evidências da cena do crime para análise de DNA e um perfil masculino foi extraído da roupa íntima de Lindy.

Recentemente, a investigação ganhou novo impulso e contou com a ajuda da Parabon NanoLabs para analisar o DNA obtido no caso. A análise genética identificou David Sinopoli, de 68 anos, como suspeito. O homem foi preso em sua casa no último domingo (17) sem incidentes e está detido na cadeia do condado de Lancaster sem direito fiança, disse a polícia.

Fonte: CNN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui