“Do ponto de vista técnico, é bem questionável exigir o passaporte de vacinação”, diz Cláudio Klein

Segundo o secretário de Saúde, objetivo de implementação da normativa se alterou desde que teve início sua discussão


0
Médico pneumologista Cláudio Klein (Foto: Rodrigo Gallas)

Em sua participação no programa Acorda Rio Grande desta quinta-feira (21), o secretário de Saúde de Lajeado, o médico pneumologista Cláudio Klein, opina sobre a implementação do certificado de vacinação e testagem. “Do ponto de vista técnico, é bem questionável exigir o passaporte de vacinação contra covid.”

Segundo o médico, quando foi posta em discussão a exigência do passaporte de vacinação, ele tinha o objetivo de propiciar, para quem já estivesse imunizado, o retorno de algumas atividades. Mas hoje, com mais de 90% dos adultos do RS vacinados com a primeira dose, ele começou a ser uma exigência para obrigar as pessoas a se vacinarem. “Então mudou-se o discurso”, pontua.

Outro argumento do titular da pasta de Saúde de Lajeado em relação a sua posição, leva em conta que as pessoas vacinadas não estão 100% imunizadas, assim como podem transmitir a doença, mesmo vacinados.

A normativa do comprovante de vacinação e/ou testagem entraram em vigor na última segunda-feira (21). A medida atinge cinco grupos de atividades: competições esportivas; eventos infantis, sociais e de entretenimento; cinemas, teatros, shows e demais ambientes de espetáculo; feiras, exposições e congressos corporativas; e parques de diversão, temáticos, aquáticos e de aventura, jardins botânicos, zoológicos e outros atrativos turísticos.

O decreto do Estado utiliza o termo “poderá ser exigido”, o que pode ser entendido que não é obrigatório para estes grupos exigir o comprovante de vacinação.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui