Dono de prédio que desabou em Rio das Pedras admite à polícia que obra de construção era irregular

Ele era pai e avô dos dois mortos no desabamento, e disse que comprou terreno há 25 anos


0

O proprietário do prédio que desabou nesta quinta-feira (3) em Rio das Pedras, Zona Oeste do Rio, deixando dois mortos e quatro feridos, admitiu à polícia que a construção era irregular e revelou que vidro de janela estourou 15 dias antes, sem motivo aparente. Genivan Gomes Macedo é pai de Nathan Gomes e avô de Maitê, que morreram sob os escombros do imóvel. O G1 obteve o Termo de Declaração do depoimento prestado, ainda na quinta-feira, por Genivan à 16ª Delegacia (Barra da Tijuca).

Segundo a polícia, ele procurou a unidade policial voluntariamente, ou seja, sem ter sido intimado, para prestar esclarecimentos sobre a obra de construção do imóvel. À polícia, o dono do imóvel contou que “comprou o terreno há mais ou menos 25 anos, na década de 90”, quando nele havia apenas “um barraco de madeira”. A construção do prédio, que tinha cinco andares, foi feita, segundo Genivan, aos poucos, “conforme ia conseguindo pagar pela construção”. Toda a construção teria sido paga com recursos próprios e contratação de pedreiros, segundo Genivan.

Indagado pelos policiais, ele afirmou “que nunca foi feita uma planta do imóvel ou contratado profissionais especializados”. Também disse que não possui escritura do imóvel, apenas o documento de posse dele. Genivan enfatizou, ainda, que construiu o prédio “apenas para que seus familiares tivessem onde morar, sem nunca ter alugado qualquer pavimento para terceiros.

Fonte: G1


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui