“É de tocar o coração, uma realidade que poucos sabem”, diz idealizador do “Projeto Fazer o Bem Lajeado”

Vanderlan Marques Pereira busca parcerias para arrecadar doações e destinar a famílias carentes.


1
Vanderlan Marques Pereira (Foto: Jonas de Siqueira)

Um projeto social em Lajeado, que tem como foco arrecadar doações para ajudar famílias carentes, está em busca de parcerias para dar continuidade às ações. Idealizado por Vanderlan Marques Pereira, o mano Pereira, o “Projeto Fazer o Bem Lajeado”, vem fazendo a diferença na vida de famílias que enfrentam dificuldades, principalmente financeiras. 


OUÇA A ENTREVISTA


Pereira, natural de Alegrete, é morador do Bairro Jardim do Cedro e dedica boa parte do seu tempo ao projeto solidário. Além do voluntariado, ele trabalha na portaria da Expresso Azul, em Lajeado. “Não achei que alçaria tantas vidas”, disse o idealizador do projeto em entrevista ao programa Redação no Ar desta quinta-feira (28).

Vanderlan conta que realiza o trabalho como forma de agradecimento por tudo que já passou. O idealizador conta que sua primeira ação solidária foi para ajudar os moradores da sua cidade natal atingidos por uma cheia. Comovido pela situação, com ajuda de parceiros , buscou arrecadar alimentos, produtos de higiene, roupas e água para os alegretenses. Conforme ele, foram angariados e enviados para a região mais de meia tonelada de alimentos. Em junho, o Vale do Taquari registrou a maior enchente em 64 anos, foi quando Pareira decidiu idealizar o projeto “Fazer o Bem Lajeado”. ”Recebemos doações de vários locais. “Foi então que o projeto decolou”, conta. 

Segundo o idealizador, um grupo de 15 pessoas é mais atuante na busca por doações, além de voluntários que atuam em algumas eventualidades. Ainda conforme ele, mais de 100 famílias já foram beneficiadas pela iniciativa. “Não consigo parar, é uma corrente. A cidade cresceu muito e pandemia trouxe muitas dificuldades para as pessoas”, comenta.  Boa parte das famílias procuram por auxílio de forma direta, através das redes sociais ou conhecidos. 

Emocionado, Vanderlan fez um relato sobre como é o contato com as famílias carentes. “É de tocar o coração, uma realidade que poucos sabem”, conta, destacando que além das dificuldades financeiras, muitas famílias precisam de esperança. “Com um pouco de afeto e oração, aquele lar se transforma”, expõem. Para Pereira, o poder público poderia colocar mais pessoas para visitar e atender a comunidade. 

Como colaborar

Quem quiser colaborar com o “Projeto Fazer o Bem Lajeado” pode entrar em contato pelo telefone no (51) 9 9504-7063 ou através da página no Facebook.

1 comentário

  1. Excelente iniciativa. Parabéns! Quando eu voltar para Lajeado vou me engajar de alguma forma no projeto. Anotei os contatos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui