“É grave o que vivemos no Brasil e isso exige ação da nossa parte”, diz Eduardo Leite em reunião com outros governadores

Governadores manifestaram apoio à proposta de criar um consórcio pró-ambiente


0
Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

Em reunião virtual do Fórum de Governadores, na manhã desta segunda-feira (23), os chefes dos Executivos estaduais discutiram a defesa da democracia, o risco ao pacto federativo e a governança climática.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, participou do evento. “É grave o que vivemos no Brasil e isso exige ação da nossa parte”, declarou o mandatário gaúcho sobre os recentes conflitos entre o presidente Jair Bolsonaro e integrantes dos demais Poderes. “Democracia não é apenas a oportunidade da eleição de um governo, é também a necessidade de que os governantes eleitos saibam conviver com a contestação. E essa contestação acontece por diversos meios, no Parlamento, por medidas judiciais, pela imprensa ou pelos outros governantes eleitos, especialmente considerando que somos uma federação. Infelizmente, o atual presidente parece não saber disso. Ele ataca todos os espaços de contestação. Ataca a imprensa, o Parlamento, o Judiciário, os governadores. Nós estamos sob constante ataque do presidente da República. Então, infelizmente, ele dá demonstrações de não ter apreço pela democracia de fato”, afirmou Leite.

“Nós contrapomos com argumentos, mas não com ataques pessoais, ataques a instituições de onde vem a contestação a nós. É grave o que vivemos no Brasil e isso exige ação da nossa parte. A União é a soma das partes, a soma dos Estados. São os governadores dos Estados que compõem esta federação e devemos nos posicionar”, completou Leite.

Ele endossou a elaboração de uma carta em defesa da democracia e defendeu que o Fórum de Governadores busque também diálogo com a Presidência. “Temos uma responsabilidade como governadores para além das nossas próprias populações dos Estados, para com a federação, que é a soma dos nossos Estados. É algo que se impõe neste momento crítico que estamos vivendo da história nacional”, disse Leite.

Além disso, os governadores manifestaram apoio à proposta do governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, de criar um consórcio pró-ambiente, que deve se chamar Brasil Verde.

O objetivo é facilitar a busca e captação de recursos de empresas, organizações e fundos nacionais e internacionais para realizar ações que reduzam danos ao ambiente e em prol de uma economia sustentável.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui