“É legítimo o interesse das entidades, mas elas não falam por Lajeado”, diz Marcelo Caumo sobre discussão da concessão das rodovias Estaduais

Para o chefe do Executivo lajeadense, os interesses precisam ser tratados por município


0
Marcelo Caumo, prefeito de Lajeado, em entrevista ao programa Troca de Ideias desta sexta-feira (6) (Foto: Rodrigo Gallas)

“É legítimo o interesse das entidades, mas nem Câmara da Industria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT), nem Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), têm autorização para falar por Lajeado”, afirma o prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, ao discorrer sobre a discussão da concessão das rodovias Estaduais da região.

O prefeito continua: “Lajeado não se furta desta competência, desta responsabilidade, pra estar defende os interesses da sua comunidade por meio do poder Executivo”, diz. Para o chefe do Executivo lajeadense, os interesses precisam ser tratados por município.


ouça a entrevista 


 

No entanto, entende haver convergência regional ao não concordarem com o modelo de outorga. Neste modalidade de concessão, a empresa vencedora paga ao governo um adiantamento para assumir a rodovia e ter o direito de exploração e manutenção.

“Os interesses de Lajeado, as obras, as necessidades elas tem que ser tratadas com Lajeado.” Caumo afirma estar levando esta pauta ao Estado, “porque o governo terá trabalho dobrado, senão falar com os municípios”.

Para o mandatário municipal, as discussões do processo de concessão estão vagarosas. “Não está avançando na velocidade necessária para o cumprimento dos prazos que o Estado estabeleceu como correto.”

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui