É perda de tempo lastimar pelo que é irrecuperável

Confira o comentário da jornalista, psicóloga e psicanalista clínica Dirce Becker Delwing.


0
Foto: Dirce Becker Delwing

Você já deve ter ouvido a expressão “Não adianta chorar pelo leite derramado”. E, bem possível, já deve ter sido responsável para cuidar da fervura do leite e, por conta de alguma distração, acabou saindo da vigília bem na hora em que o leite ferveu e transbordou. Foi exatamente isso que aconteceu comigo na semana passada. A primeira atitude que tive, até para poder me queixar, foi tirar uma foto, postar nas redes sociais com a provocação “O que fazer diante do leite derramado?”.


ouça o comentário

 


 

Acredito que na tentativa de me consolar, a Aline Inês Heberle Heineck escreveu: “Isso significa muita sorte. Pelo menos eu acredito nisso pra não ficar chateada”. Já a Marlei Guth aconselhou: “O jeito é limpar. Não tem outra saída. Na vida também é assim. Quando não conseguimos mudar uma situação, temos que fazer o melhor que podemos naquele momento para resolver. E, ainda, há aquelas coisas e situações que temos que aceitar da forma como se apresentam. Estou certa em pensar assim, pergunta ela?

A Claudia Kohl também foi categórica na resolução: “Amiga, o jeito é limpar”. Já a Tanise Gonzales escreveu que lembrou da infância, quando a mãe deixava ela cuidando da fervura do leite, na beira do fogão. “Aquilo levava uma eternidade. Eu ficava concentrada nas bolinhas que iam se formando ao redor da leiteira. Teve um dia em que, numa piscada, o leite ferveu e transbordou. Trauma de ter que lavar as grades de ferro”. A Sandra Arlete Ely brincou que isso acontece nas melhores famílias e a nossa ouvinte Maria Gessy Zimermann alertou: “Limpe logo, se endurece fica pior”.

Fazendo uma comparação do leite derramado com a nossa vida, é preciso considerar que todos nós precisamos conviver com arrependimentos no nosso cotidiano, coisas que, por alguma razão, fizemos de um jeito que não foi o melhor. Um projeto que abandonamos, uma competição que perdemos, ou um afeto que não foi expressado no seu tempo justo. Assim como acontece com o leite derramado, não adiante ficar se lamentando por muito tempo. O jeito é melhorar, mudar e procurar acertar nas escolhas seguintes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui