Eduardo Leite anuncia renúncia ao Governo do RS e que permanecerá no PSDB

Leite espera que o governador de São Paulo, João Doria, pré-candidato do PSDB, saia da disputa e abra caminho para a disputa à Presidência


0
Foto: Maicon Hinrichsen / Palácio Piratini

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), disse, nesta segunda-feira (28), que renunciará ao cargo e que permanecerá no partido. A data, seis meses antes das eleições, é o prazo estabelecido pela legislação eleitoral para que um político deixe um posto no Executivo a fim de concorrer a outro cargo, além da reeleição.

“Eu comuniquei, depois de conversar muito e de ouvir ainda mais, que eu vou renunciar ao cargo de governador do estado do Rio Grande do Sul”, disse, sem detalhar a data da renúncia. Assim, o vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior (PSDB), assumirá o Palácio Piratini.

Cenário eleitoral

Apesar de ter sido derrotado nas prévias do PSDB à Presidência da República, o governador segue cotado para disputar o cargo. Na última pesquisa Datafolha, divulgada na quinta-feira (23), Eduardo Leite aparece com 1% das intenções de voto no cenário sem o governador de São Paulo, João Doria.

Sem mencionar Leite, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse nesta segunda que as prévias do partido devem ser respeitadas.

VALE ESSA

Entre fevereiro e março deste ano, Leite foi cortejado pelo PSD. As colunas de Julia Duailibi, Natuza Nery e Andréia Sadi, no g1, trataram da possibilidade de o governador deixar o PSDB. No entanto, no domingo (27), o gaúcho comunicou o presidente do PSD, Gilberto Kassab, que não ingressaria na legenda.

O comentarista Gerson Camarotti noticiou que, a líderes tucanos, Eduardo Leite deixou claro seu desejo de se candidatar à Presidência da República. O blog de Ana Flor antecipou a informação de que integrantes do PSDB enviaram uma carta ao governador, para que permanecesse no partido. O gaúcho se disse “sensibilizado” com o movimento.

Ranolfo Vieira Júnior assume o governo podendo ser o indicado de Leite para representar seu projeto político nas eleições estaduais.

A prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas (PSDB), que foi vice e sucessora de Eduardo Leite no município, também é cotada. Contudo, ela negou, nesta segunda, o interesse em concorrer. “Agradeço aos líderes do meu partido e da sociedade que cogitaram meu nome para disputar o governo do estado, mas decidi completar meu mandato, meu trabalho e minha missão”, disse.

Fonte: G1

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui