Educação de Estrela oportuniza série de formações e atualizações

Oficinas e palestras voltadas ao quadro de educadores e demais servidores da pasta tratam de temas como a "Educação Inclusiva" e a aplicação da "Neurolinguística"


0
Foto: Divulgação

Uma intensa programação tem mobilizado e ainda irá reunir centenas de profissionais da Rede Municipal de Educação de Estrela (Smed) ao longo dos atuais dias. Estão sendo oportunizadas pelo Governo de Estrela formações pedagógicas voltadas aos educadores das salas de aula e demais servidores, tanto da Rede Infantil como do Ensino Fundamental. Palestras e oficinas têm trabalhado temas como a “Flexibilização e Adaptação Escolar”, voltada à educação inclusiva, e também a aplicação da “Neurolinguística” no dia a dia das crianças, em um contexto não somente escolar.

De acordo com a coordenação da Smed, a pasta municipal tem investido muito na área da Educação Inclusiva, dando suporte aos professores, firmando parcerias, equipando as Salas de Recursos e Laboratórios de Aprendizagem (SR/Laba) com materiais pedagógicos e oferecendo formações continuadas. Apenas em 2021, nas unidades das SR/Laba, já foram atendidos em torno de 300 alunos. Na Apae foram realizados cerca de 800 atendimentos. “Temos, por exemplo, 70 monitores de Educação Inclusiva que atendem diariamente e diretamente, ou seja, de forma individual e personalizada, as nossas crianças, alunos, que possuem necessidades específicas”, destaca a titular da pasta, Elisângela Mendes.

Educação Inclusiva

É nesta perspectiva que foi realizada, na última semana, a “Formação de Educação Inclusiva”, voltada aos profissionais da Rede Infantil. Em duas noites – anos iniciais e finais, respectivamente –, na Câmara de Vereadores, ocorreu a palestra “Adaptação e Flexibilização Escolar”, com o professor Alberto Maurício Barbosa Moura, especialista na área e atualmente psicopedagogo clínico na Incluir Centro Educacional. Ele resumiu a importância do tema. “O objetivo da formação é trazer o sistema de ensino de Estrela e seus profissionais para o atual contexto, tanto o da legislação quanto ao da necessidade de proporcionar essa adaptação, flexibilização curricular, visando o acesso do aluno com necessidade especial a este currículo mais justo, mais acessível, com elementos da Base Nacional Comum Curricular (BNCC)”, diz. “Ou seja, o aluno de inclusão terá hoje direito ao mesmo currículo que os demais têm, mas com alguns destes ajustes, que são justamente as adaptações e flexibilizações que estamos propondo a trabalhar”, frisa. E alerta. “Dando também atenção à neurociência e ao que as evidências científicas trazem de mais novo, o que indica que as práticas precisam ser repensadas, ressignificadas, o que proporcionará um ganho muito grande no contexto de inclusão, a partir do momento que a gente sai do quadro da cópia e parte para uma diversidade de práticas em que não somente o aluno especial ganha, mas todos”.

De acordo com a secretária Elisângela Mendes, a primeira parte das formações trouxe grandes perspectivas e este trabalho aproxima Estrela ao atual contexto, tanto da Base Comum Nacional Curricular (BNCC) como do Referencial Curricular Gaúcho. “Esta formação, voltada à Educação Infantil, teve por objetivo amparar os profissionais na estruturação e criação de estratégias pedagógicas para as adequações, ajustes e ações necessárias que buscam potencializar as aprendizagens das crianças com necessidades específicas, partindo do nível de conhecimento delas”, destaca. “Ou seja, em uma sala comum e coletiva, adaptar as ali inclusas crianças com necessidades especiais aos métodos de ensino, de acordo com o nível cognitivo de cada uma”, explica. “Assim, propor ações e adequações necessárias para de fato incluir estes alunos no contexto educacional”, atesta.

Neurolinguística

No sábado (19) foi realizada outra formação voltada aos profissionais da Educação Inicial. Mais de 350 servidores da rede que atuam com este público participaram, no Estrela Palace Hotel, de mais de seis horas da “Programação em Neurolinguística (PNL)”. A palestra “Para que você se torne um mestre na arte de encantar, ensinar e envolver” ficou a cargo de Willian Cardoso, presidente do Instituto Liberdade.

Ele dá a síntese da formação. “É um trabalho técnico-pedagógico com o qual desenvolvemos a técnica científica que resumidamente se trata de uma linguagem que ultrapassa os filtros dos ouvidos e se comunica diretamente com o inconsciente humano. Isto possibilita ao professor entender como se dá a criação de padrões comportamentais que vão nos conduzir ao longo da vida e estruturar, tanto a nossa personalidade quanto o nosso caráter”, explica. “E através desta nova percepção os professores vão ter a condição de inserir padrões comportamentais para que estas crianças consigam não só ter uma melhor qualidade na educação como também maior facilidade na transmissão da comunicação, diminuindo a resistência de aprendizado com relação aos conhecimentos que lhes são passados”, diz.

“Ao mesmo tempo vai ajudar com que estas crianças criem padrões de comportamento que vão facilitar a vida delas na fase infantil, na adolescência como também na vida adulta, se adequando de uma forma mais fácil à sociedade e mantendo fatores que são muito importantes: a sua individualidade, personalidade, autenticidade”, frisa.

Para a secretária Elisângela Mendes, a Educação de Estrela está atenta aos novos rumos, conhecimentos e descobertas. “Trata-se de uma percepção e atenção muito importante dada para os atuais momentos educacionais e sociais. Buscamos realizar, de uma maneira mais efetiva e correta, uma linguagem e uma comunicação entre profissionais, alunos, pais e demais familiares quanto ao que se passa na escola e em casa. É nos adaptarmos para melhor observarmos e interpretarmos comportamentos que possam solucionar demandas, ou seja, entender as subjetividades, as particularidades de cada aluno para cativá-lo e de uma maneira mais eficaz potencializar o seu aprender e conviver”, atesta.

Ao longo do próximo sábado (26), outra vez no Estrela Palace Hotel, a mesma formação será mais uma vez realizada, então direcionada aos profissionais da área do Ensino Fundamental da rede municipal. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui