Eleições presidenciais 2022: quem será a terceira via?

Opinião, os bastidores da política e as notícias 'quentes' da região na coluna do Fabiano Conte


2
Foto: Arquivo

Quem será a terceira via?
Você leitor já deve ter acompanhado um diálogo em que alguém diz se negar a votar novamente no atual presidente Bolsonaro e que em hipótese alguma votaria no ex-presidente Lula. Mas vai votar em quem então? Na terceira via. E quem é a terceira via? Hoje, há 16 meses da eleição geral de 2022, este nome não existe. Dória, Leite, Ciro e outros menos expressivos devem se arriscar. Pelo cenário atual, nenhum com chance de despontar. Tudo indica que ocorrerá uma polarização entre Bolsonaro e Lula. Tempo para criar uma outra alternativa tem. Mas quem?


Cenário aberto
No Estado o cenário para a eleição não é tão diferente. Indefinido e bem mais aberto do que a corrida presidencial. Com Eduardo Leite fora da disputa, o MDB deverá apostar em Gabriel Souza ou Alceu Moreira. O PP deve ir de Luís Carlos Heinze. O PDT aposta em Romildo Bolzan. E os partidos mais a esquerda estão sem nomes expressivos. Osmar Terra e Onyx Lorenzoni, são alternativas.


Festejar, somente depois
Vi prefeitos empolgados com o anúncio das obras asfálticas em vias estaduais da região. E não é por menos. Os acessos entre Arroio do Meio e Travesseiro, entre Arroio do Meio e Capitão e de Nova Bréscia até Coqueiro Baixo são aguardados por anos. Mas como se tratam de obras estaduais, prudente é ver ela começando antes de festejar. Em se tratando de governo de estado é muito fácil ter expectativas frustradas.


Aqui, vacinação avança
O Vale do Taquari atingiu nesta semana a marca de 114.015 pessoas vacinadas contra a Covid-19. Este número representa 31,1% da população da região, que é estimada em 366.122 habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em setembro de 2020. De acordo com o “Vacinômetro, o Vale, que iniciou a vacinação no dia 19 de janeiro, também já conta com 55.258 imunizados com a segunda dose, o que representa 15% dos moradores que já são considerados imunes à doença. O município com maior número de pessoas que já recebeu a 2ª dose é Lajeado, com 10.524, o que corresponde a 19% do total dos imunizados na região, e 12,3% da sua população de 85 mil habitantes.


Curtas
** Os dois depoimentos do ex-ministro Eduardo Pazuello continuam com a maior audiência no canal da TV Senado no Youtube: 1,35 milhão e 1,67 milhão de visualizações, respectivamente.
** O pronunciamento do presidente da Argentina sobre os brasileiros foi xenofóbico. Alguns consideraram apenas grosseria. Aqui no Brasil é crime.
** Antes de falar em desobrigar a máscara, Bolsonaro deveria lembrar que não é ele, e sim prefeitos e governadores, quem decidem sobre isso. Garantido pelo STF.
** A Prefeitura de Lajeado se prepara para começar a solicitar comprovação de vacinação contra a Covid-19 para frequentar atividades com aglomeração de pessoas. O prazo não foi definido ainda, conforme declarou o prefeito Marcelo Caumo. Mas segundo ele, a ideia é liberar atividades exclusivas para pessoas vacinadas.
** Em grupos de conversas do whatsapp, alguns vereadores de Marques de Souza demonstraram preocupação com o vídeo divulgado nesta semana e que mostra o colega Paulo Fleck (Toddy) fazendo uma avaliação do cenário local e nacional. Não pelo conteúdo, mas pela forma como foi feito. Estes vereadores entendem que a imagem do Poder Legislativo ficou prejudicada.
** Em meio às denúncias de assédio contra Rogério Caboclo, presidente da CBF, as mulheres da seleção brasileira deram o recado ao entrar em campo para um amistoso contra a Rússia: “Assédio, não”. Não dá pra tolerar assédio, independentemente de onde venha.
** A briga de “brizolas” pela herança política do vô é de doer. Brizola Neto X Leonel Brizola Neto protagonizaram uma disputa ferrenha nas redes sociais. Tudo por conta de que um deles se filiou ao PT.

2 Comentários

  1. Fabiano Conte, quem vai ganhar a eleição sera voto em branco e nulo, nao tenho certeza, mas acredito que será pela primeira vez na historia de eleição popular.
    Ou seja, se um destes dois ganhar nao terá legitimidade de fato, ok mas sim de direito, este esta polarização entre cloriquina e propina por mais 4 anos ( aproximadamente 6 anos a partir de agora).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui