Em 14 meses, Encantado registra a abertura de 343 novas empresas

Aumento ocorreu após o içamento dos braços e da cabeça do Cristo Protetor


0
Foto: FTZ Audio Visual

O aquecimento da economia é visível em Encantado. Desde o dia 6 de abril de 2021, data em que os braços e a cabeça do Cristo Protetor foram içados, até esta terça-feira (19 de julho) surgiram 343 novos CNPJs, nas áreas da indústria, comércio e serviços. Ainda conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), no ano passado houve saldo positivo de 137 empregos e neste ano, em apenas cinco meses, já são 109.

O fiscal tributário André Konrad ressalta que o maior registro de empresas ocorre na área de serviços. “Isso demonstra que não é só o comércio que está crescendo. Quando uma empresa nova se instala na cidade, precisa de um prestador de serviço, seja para fazer o jardim, a pintura, parte elétrica, construção civil, entre outras atividades”, destaca.

Fiscal tributário André Konrad

Para o gestor de desenvolvimento Eder Boaro, esse é o maior crescimento do município. “Em mais de 100 anos de cidade, pela primeira vez temos uma realidade diferente, onde franquias se instalam primeiro em Encantado e depois no Vale do Taquari. Antes paravam em Lajeado, por ser um polo, estar às margens da BR-386, pela população, pela diversificação da economia, mas hoje estão apostando em Encantado”, relata.

“Encantado deixou de ser uma cidade do Vale do Taquari para ser uma cidade conhecida no Brasil e no mundo, devido a divulgação que o Cristo teve. O que nos surpreendeu foi a velocidade com que isso aconteceu. As pessoas compraram a ideia de que realmente um ponto de investimento, uma cidade com capacidade de expansão e isso fez com que nós tivéssemos estes números tão grandes”, comenta.

Gestor de Desenvolvimento, Eder Boaro (Foto: Elisangela Favaretto)

Lei de Liberdade Econômica

Devido a esse aumento expressivo, na semana passada, a administração municipal encaminhou para a Câmara de Vereadores, a Lei de Liberdade Econômica, que permite mais agilidade na abertura de empresas. “Esta lei foi criada pelo Governo Federal e os municípios precisam recepcionar ou criar uma nova lei para que ela tenha validade. Ela foi recepcionada e adaptada à realidade de Encantado. Agora está para apreciação dos vereadores”, comenta Boaro.

Qualificação da mão de obra

Boaro detalha que o grande desafio da administração é fazer com que a população se reconheça como cidade turística. “Encantado é uma cidade de segunda a sexta, no máximo sábado a tarde. No domingo tem poucos estabelecimentos abertos. Com o turismo cada vez mais presente, temos que mudar esta dinâmica para que a população compreenda que seremos uma cidade que vai trabalhar enquanto os outros se divertem. Além disso, temos o desafio da mão de obra e, para isso, temos uma pesquisa em andamento que visa medir a necessidade de empregos para trazer as qualificações conforme a nossa realidade”, comenta.

Texto: Elisangela Favaretto
vitrinedenegocios@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui