Em 1º dia de lockdown, Ribeirão Preto tem ruas vazias e relatos de desespero em mercados na véspera

Confira as informações do programa Correspondente Independente das 18h


0
Foto: SP / Divulgação

A cidade de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, vive a partir desta quarta-feira um lockdown para conter a propagação do coronavírus. As medidas mais rígidas adotadas pela prefeitura valem até domingo. Neste primeiro dia de confinamento, as principais ruas da cidade ficaram quase vazias. Para reduzir o movimento, o decreto do município de mais de 710 mil habitantes tirou de circulação todos os ônibus e impediu até mesmo que supermercados e padarias recebam clientes. Esses locais só podem funcionar com serviços de delivery. Na véspera, porém, nas suas últimas horas abertos, os mercados registraram filas de clientes ávidos por abastecer as casas. Assim que o anúncio da prefeitura foi feito, por volta das 11h da manhã de terça, o número de clientes disparou. No estado de São Paulo, além de Ribeirão Preto, também entrou em lockdown nesta quarta a cidade de São José do Rio Preto. A prefeitura de Rio Preto prevê ainda multa de R$ 1.250 para quem estiver circulando pelo município sem uma justificativa. Fonte: O Globo

RS registra 214 óbitos e 9.663 novos casos de Covid nesta quarta-feira

O Rio Grande do Sul registra nesta quarta-feira (17), 9.663 novos casos de Covid-19 e chega a um total de 763.794. O número estimado de recuperados é de Recuperados: 712.749 (93% dos casos); acompanhamento 35.162 (5%); e 15.819 óbitos no total, sendo 214 registrados nesta quarta pela Secretaria Estadual da Saúde. Dos 3.186 leitos de UTI disponíveis no Rio Grande do Sul, 3.481(109,3%) estavam com pacientes internados às 17h30 desta quarta. A taxa de mortalidade é de 139,0 por 100.000 habitantes e a letalidade aparente é de 2,1 %. Além disso, o Rio Grande do Sul já tem 664.023 pessoas vacinadas com a primeira dose e 243.097, com a segunda dose. RC

Idade média dos pacientes críticos no Hospital de Clínicas de Porto Alegre é de 48 anos, diz médica

A média de idade de pacientes críticos internados no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, uma das referências no atendimento da Covid na Capital, vem reduzindo progressivamente. Nos primeiros 10 dias do mês de março, chegou a 48 anos, como explicou a coordenadora do comitê de combate à doença no Clínicas, Beatriz Schaan nesta quarta-feira (17). No ano passado, a média de idade entre os internados nas UTIs era de 60 anos. Em fevereiro, reduziu para 56. No início de março, o índice chegou a 48 anos. Do total de pacientes internados nesta quarta, 34 têm até 40 anos, e 13, menos de 30 anos. Fonte: G1

Campanha nacional de vacinação contra a gripe começa em 12 de abril

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, o vírus da gripe, começa no dia 12 de abril e vai até 9 de julho. O público-alvo é estimado em 79,7 milhões de brasileiros, e a meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 90% dos grupos prioritários. Os grupos prioritários serão distribuídos em três etapas, de forma escalonada. Neste ano, a vacinação vai começar por crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde. Depois, será a vez dos idosos e dos professores. O governo federal recomenda que as pessoas que fazem parte do grupo prioritário tomem primeiro a vacina contra a Covid-19 e depois a vacina contra a gripe, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas. Fonte: O Sul

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 40 milhões

A Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira (17) um prêmio acumulado em R$ 40 milhões. As seis dezenas do concurso 2.353 serão sorteadas, a partir das 20h, em São Paulo. De acordo com a Caixa, caso apenas um apostador acerte o prêmio principal e aplique todo o valor na poupança, receberá R$ 46,3 mil de rendimento no primeiro mês. A aposta mínima, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50. Fonte: Agência Brasil

Organização Mundial da Saúde recomenda vacina da AstraZeneca e diz que benefícios superam os riscos

A OMS (Organização Mundial da Saúde) disse nesta quarta-feira (17) considerar que os benefícios da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca são maiores do que potenciais riscos. Por esse motivo, a entidade recomenda que a vacina, desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford, continue a ser utilizada. Em comunicado, a OMS disse que alguns países da UE (União Europeia) suspenderam temporariamente o uso da vacina da AstraZeneca com base em relatos de que pessoas que a receberam foram acometidas por trombose, mas ressaltou que outras nações do bloco decidiram seguir aplicando o imunizante, após levarem as mesmas informações em consideração. Fonte: O Sul

Em vídeo, Eduardo Leite afirma que a retomada de cogestão dependerá da redução de contágio do coronavírus

O Palácio Piratini publicou, nesta quarta-feira (17) à tarde, um vídeo no qual o governador Eduardo Leite esclarece algumas dúvidas sobre os próximos passos que serão tomados com relação ao enfrentamento da pandemia no Rio Grande do Sul. Eduardo Leite afirma que a retomada de cogestão dependerá da redução de contágio do coronavírus. O retorno da cogestão regional ainda será debatido em reunião do Gabinete de Crise, prevista para quinta-feira (18), e em reunião com a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e com representantes de associações regionais, que deve ocorrer na tarde de sexta-feira (19).

Novo ministro da Saúde diz que mortes por Covid-19 serão reduzidas com distanciamento social e melhora no atendimento hospitalar

O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse, no início da tarde desta quarta-feira (17), que os impactos das mortes que ocorrem no Brasil vão diminuir com distanciamento social e melhora no atendimento hospitalar. “Esses óbitos que estão aí nós conseguiremos reduzir com dois pontos principais. Primeiro com políticas de distanciamento social própria que permitam diminuir a circulação do vírus, segundo com uma melhora na capacidade assistencial dos nossos serviços hospitalares”, destacou Queiroga. A afirmação foi feita durante a entrega das primeiras 500 mil doses da vacina contra Covid-19 produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. Fonte: G1

Mesmo antes de mês acabar, todos os estados do Sul já têm recordes de mortes em março, apontam secretarias de Saúde

Mesmo antes de o mês acabar, todos os estados da Região Sul do Brasil já bateram recordes de mortes por Covid-19 em março, segundo dados apurados pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde. Fora da região, Rondônia, no Norte, também bateu recorde. O Paraná registrou, do dia 1º até terça-feira (16), 2.245 mortes por Covid-19. Em Santa Catarina, foram 1,6 mil mortes até a mesma data. O Rio Grande do Sul registrou 3.214 óbitos. O recorde anterior do estado também era de dezembro, quando 2.059 pessoas morreram. Fonte: G1

PIB do RS cai 7% em 2020, aponta governo

O Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul sofreu a maior queda da série histórica e despencou 7% em 2020, afetado pela estiagem e pela pandemia, com todos os principais setores da economia sofrendo resultados negativos. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (17), pelo Departamento de Economia e Estatística, da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (DEE/SPGG). A queda superou o resultado do PIB nacional no período, que fechou em -4,1%. Em 2019, o RS havia fechado o ano com 2% de crescimento. Fonte: G1

Produção e apresentação: Rita de Cássia

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui