Em ano de pandemia, HBB registrou cerca de 4,5 mil atendimentos ligados à Covid-19

Instituição sediada em Lajeado conseguiu manter seu trabalho e qualificar equipes e procedimentos em meio à crise do Coronavírus.


0
Foto: HBB / Divulgação

Nos últimos anos, sempre que chega dezembro o Hospital Bruno Born (HBB), de Lajeado, faz um levantamento de seus principais dados e mostra, à comunidade, o resultado de seus esforços durante o período de um ano – 365 dias trabalhados de forma ininterrupta, sete dias por semana, 24 horas por dia.

São mais de mil colaboradores dedicando-se à nobre tarefa de salvar vidas, de resolver problemas, de trazer ao mundo centenas de bebês, de confortar famílias na hora de despedirem-se de alguém que gostam.

O Hospital Bruno Born é uma instituição filantrópica: não tem um dono – pertence à comunidade. Vive de contratos com prefeituras, de atendimentos de pacientes com planos de saúde, de atendimentos particulares e dos recursos disponibilizados pelo SUS.
Atende pacientes vindos de quase todas as cidades gaúchas, sendo referência em especialidades diversas para várias Coordenadorias Regionais de Saúde.

Todas as dificuldades enfrentadas não só pelo HBB, mas por todo o sistema de saúde nos últimos anos, ganharam, em 2020, um novo componente: uma pandemia que paralisou o planeta e que trouxe consigo dúvidas, medo, doenças e mortes. Mesmo assim, o trabalho não parou e, ao final do ciclo, o hospital ainda conquistou – para orgulho dos que se dedicam diariamente ao trabalho na instituição e da comunidade – o selo de Acreditação em Excelência Nível 3, o mais alto e que reconhece a qualidade indiscutível dos serviços prestados.

“Foi um ano desafiador, desgastante, mas também um período em que aprendemos muito. Nossas equipes chegam ao final de 2020 esgotadas, mas com a certeza de terem dado seu melhor. Esta é a oportunidade de agradecer a todos, e de parabeniza-los por sua dedicação”, avalia o Diretor Executivo Cristiano Dickel. Para ele, 2021 chega com a herança do conhecimento adquirido, e com a esperança de que a pandemia fique sob controle, com a chegada da vacina. “É importante que todos entendam que a pandemia ainda não acabou, que é necessário manter a prevenção. Com a vacina as coisas devem começar a melhorar. Mas ainda é necessário cuidado”. AI/CS

Box
Números de colaboradores: 1.047
Número de Enfermeiros: 112
Número de técnicos: 373
Número de médicos: 295
Número de terceiros: 341
Número de Leitos: 188

Atendimentos / recepção
Pessoas que visitam pacientes no hospital: 91.884
Número de pessoas que acessam o hospital por outros motivos: 24.886
Número de Cirurgias ambulatoriais: 4.665
Número de Procedimentos ambulatoriais: 50.475
Número cirurgias no Bloco Cirúrgico: 6.801
Números de partos por cesariana: 922
Números de partos por parto normal: 656
Número de internações: 8.549
Número de exames de Imagem realizados: 532.769
Número de Atendimentos Centro de Reprodução Humana: 1.650
Números no Atendimento 24h: 20.244
Números de atendimentos na Emergência: 7.884
Número de Nascimentos: 1578
Número de Óbitos: 540

Internos:
Números de refeições servidas: 489.283
Quantidade de roupas lavadas: 525.469 kg
Volume de Água consumido: 1.368,96 metros cúbicos

Valores:
Custo da água consumida: R$44.087,24
Custo da energia elétrica: R$2.568.448,16
Medicamentos: R$11.652.719,28
Material para Diagnóstico: R$425.711,25
Material Médico Hospitalar: R$7.986.873,85
Gasoterapia: R$560.902,86
Nutrição Parenteral: R$428.631,84

Covid-19
– Número de atendimentos 4.455
– Ficaram em observação 137
– Foram internados 471
– Foram internados na UTI/Covid 203
– Óbitos 71

Luvas R$ 834.862,53
Máscaras R$ 198.129,94
Outros equipamentos de proteção: R$ 163.264,67

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui