Em busca da vaga, Inter começa decisão contra o Boca na Libertadores

A vaga nas quartas de final será, de fato, será decidida na próxima quarta-feira, na Bombonera.


0
Foto: Ricardo Duarte / Internacional

O Inter atravessa o seu momento de maior instabilidade na temporada. Em pouco mais de duas semanas, perdeu Eduardo Coudet, caiu prematuramente da Copa do Brasil e deixou escapar a liderança do Brasileirão. Já com Abel Braga no comando, acumula três derrotas em quatro partidas. Por isso, a busca de uma vitória diante do Boca Juniors, na noite desta quarta-feira, às 21h30, em um Beira-Rio ainda vazio, é quase uma questão de sobrevivência para os colorados. Só a vitória garante um mínimo de tranquilidade no prosseguimento da temporada.

A vaga nas quartas de final será, de fato, será decidida na próxima quarta-feira, na Bombonera. Para hoje, o objetivo do time colorado, que ainda não terá Abel Braga na casamata, é arrancar com algum tipo de vantagem nessa corrida. “A partida contra o Boca é importantíssima, mas não só para mim. É para todo o Inter”, afirmou D’Alessandro, na entrevista na qual anunciou o desfecho de sua história com a camisa colorada, em 31 de dezembro.

D’Alessandro, inclusive, pode aparecer no time titular. À distância, desde que seu exame para Covid-19 deu positivo, Abel pensa em apostar na experiência do meia para liderar o time. “A Libertadores é diferente. Pensa-se de outra maneira, joga-se de outra maneira. E assim vai ser. Vamos encarar como uma final e tratar de conquistar um bom resultado aqui para tentar jogar com uma vantagem lá na Argentina”, continuou o meia.

Essa não é a única indefinição da equipe. Abel, em suas quatro partidas, alternou formações e esquemas. Agora, joga no 4-2-3-1, sistema que foi utilizado pelo próprio Abel em sua passagem anterior pelo Beira-Rio, em 2014.

Há alguns reforços. Patrick, recuperado de lesão, deve ser a novidade principal no meio-campo. Moledo deve reforçar a zaga, suprindo a ausência de Cuesta, suspenso, assim como Rodinei. O goleiro Danilo Fernandes também testou positivo para Covid-19 e já está afastado, assim como Daniel e Keiller. Emerson Junior, goleiro campeão da Copa São Paulo em janeiro, ficará no banco.

Além da importância esportiva, a classificação na Libertadores tem repercussões financeiras. O clube já saiu da Copa do Brasil, deixando de receber R$ 7 milhões em prêmios. Por isso, a conquista da vaga nas quartas da Libertadores e seus quase R$ 8 milhões de cotas é fundamental para que o clube consiga honrar os compromissos de final de ano, inclusive com os próprios jogadores.

Boca tem mistério na formação e na escalação

O Boca Juniors fez uma campanha sólida na primeira fase da Libertadores. No grupo que também tinha o Libertad, o Caracas e o Independiente Medellín, o time do técnico Miguel Ángel Russo somou quatro vitórias, dois empates e nenhuma derrota. Porém, nos últimos dias, a equipe amargou dois revezes. Perdeu para o Talleres e para o Lanús, ambos os jogos na Bombonera, pela primeira fase do Campeonato Argentino.

Para jogar no Beira-Rio contra o Inter, Russo pode optar uma equipe um pouco mais defensiva. Pelo menos, testou uma formação nesses moldes nos treinos realizados ao longo da semana. Segundo a imprensa argentina, o treinador experimentou uma formação com cinco defensores e quatro meio-campistas. Nesta opção, Tévez seria o único atacante. Porém, Russo deu indícios de que não abandonará a sua formação mais tradicional no Beira-Rio. Fica a dúvida.

Além disso, o técnico não tem problemas com desfalques. Em tese, ele pode escalar até o atacante Salvio, artilheiro do Boca na Libertadores com cinco gols, que estava lesionado mas voltou a treinar normalmente nos últimos dias. Tudo indica, inclusive, que deve começar o jogo contra o Inter. “El Toto (Salvio) está muito bem, mas vamos aguardar um tempo. Por sorte, está trabalhando e vai viajar ao Brasil. Depois, quando chegar o momento, vamos tomar a decisão”, afirmou, em sua última entrevista coletiva, o comandante argentino. Salvio sofreu uma lesão muscular no começo de novembro.

Libertadores – oitavas de final – jogo de ida

Inter
Lomba; Heitor, Moledo, Zé Gabriel e Uendel; Dourado, Edenílson, Maurício, D’Alessandro e Patrick; Thiago Galhardo. Técnico: Leomir Souza

Boca Juniors
Andrada; Buffarini, Lisandro López, Izquierdoz e Fabra; Campuzano, Salvio (Villa), Capaldo e Cardona; Tevez e Soldano. Técnico: Miguel Angel Russo

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data e hora: 25/11, às 21h30

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui