“Papos” especial com música gaúcha e a trajetória de mulheres no movimento tradicionalista

Aline Silva conversa com a patroa do CTG Bento Gonçalves, de Lajeado, Marilda Dolores Oliveira, e a compositora e radialista Clary Costa.

0

Em clima de Semana Farroupilha, música ao vivo e muita conversa sobre cultura gaúcha e a vida no movimento tradicionalista deram o tom do Papos de Mulher desde sábado (14). A apresentadora Aline Silva conduziu o programa direto do Rancho Grupo Independente, montado no Acampamento Farroupilha de Lajeado, no Parque dos Dicks. As convidadas especiais foram a professora e patroa do CTG Bento Gonçalves, de Lajeado, Marilda Dolores Oliveira, e a compositora e radialista Clary Costa.

De família tradicionalista, Marilda começou suas atividades na linha de frente do CTG no Departamento Artístico, até que assumiu as rédeas do Bento Gonçalves de 2007 a 2008, função que retornaria em 2014, como patroa.

Nascida em Tapejara, no norte do Estado, Clary Costa começou sua vida na música na igreja. “A minha voz é forte porque a gente aprendeu a cantar na igreja”, diz ela, sobre sua experiência com a mãe. “Aí então que eu comecei a cantar em CTG, rádio e TV”, conta.

Ela já viajou por todo o país, por 23 anos de bailes em CTGs e salões, levando a música gaúcha. Interrompeu a carreira por dez anos, se formou em assistência social, até que a música chamou mais forte. “Eu pisei num palco de um baile de terceira idade e disse: ‘é isso que me falta, está aqui o vazio que eu tenho dentro de mim'”, destaca.

Em 2009, ela gravou o seu primeiro CD, “Amiga”, com 14 músicas. Sete delas são de clássicos gaúchos e outras sete do folclore latino-americano. Há seis anos, Clary também atua em outra frente: em uma rádioweb.

VÍDEO: Assista e conheça essas histórias em detalhes


OMS e Facebook se unem em combate à desinformação ‘antivacina’

com Natalia Ribeiro

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse no início de setembro que apoia o compromisso do Facebook de direcionar os usuários que procuram informações sobre vacinas em suas plataformas a fatos, e não a informações erradas. A rede social se comprometeu a direcionar usuários para informações precisas e confiáveis sobre vacinas em vários idiomas no site da OMS após meses de conversas com a agência de saúde das Nações Unidas.


ouça a matéria

 


O órgão ressaltou por meio de um comunicado que as empresas de tecnologia têm responsabilidade com seus usuários e devem garantir que eles possam acessar fatos sobre os temas “vitais de saúde”.

Doenças infecciosas como o sarampo, difteria, hepatite, poliomielite, cólera, gripe e febre amarela, podem ser evitadas com a imunização. A OMS defendeu que “a desinformação sobre vacinas é uma grande ameaça à saúde global que pode reverter décadas de progresso feito no combate a doenças evitáveis.”

As vacinas salvam anualmente, segundo esta secretaria da ONU, ao menos 2 milhões de vidas em todo o mundo. “Todos estes esforços online devem ser acompanhados por medidas tangíveis dos governos e do setor da saúde”, comentou a OMS sobre o compromisso da rede social em promover a confiança na vacinação.

Fonte: G1


Na Cozinha: Espinhaço de ovelha com aipim

com Daniel Bortolini


Ingredientes

  • 1 espinhaço de ovelha de 2 kg fatiado
  • 1 kg de aipim
  • 3 tomates
  • 4 cebolas
  • 3 dentes de alho
  • 1 taça de vinho tinto
  • Óleo
  • Sal ou tempero pronto com pimenta
  • Modo de preparo

Modo de preparo

  1. Coloque o aipim para ferver numa panela com água e sal.
  2. Tempere a carne de ovelha com sal ou tempero pronto com pimenta e começa a fritar. É importante selar bem.
  3. Depois que terminar de fritar a carne, reserve-a em um recipiente e prepare o molho na mesma panela. Ponha o alho e a cebola e deixe dourar bem.
  4. Quando a cebola estiver macia, acrescente a carne já selada, misturando. Adicione os tomates e a medida de uma taça de vinho tinto.
  5. Cozinhe até desmanchar os temperos.
  6. Se necessário adicione um pouco de água ao cozimento.
  7. Em seguida, junte o aipim à carne e ao molho e mexa com cuidado para não desmanchar o aipim. O toque final é o temperinho verde e a cebolinha. Acompanhe com arroz branco.

Receita e imagem: revistasaboresdosul.com.br

 


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui